Falcão diz que rivalidade engrandece título do Inter

Melhor do que ser campeão, só levantar o título sobre o maior rival, e na casa do adversário. Motivo de sobra para a torcida do Inter "colorir de vermelho o Rio Grande do Sul", como lembrou o técnico Paulo Roberto Falcão neste domingo, após a equipe colocada vencer o Grêmio nos pênaltis e ser campeão gaúcho pela 40.ª vez.

AE, Agência Estado

15 de maio de 2011 | 19h52

"Essa rivalidade só engrandece a vitória do Inter. Os dois times fazem parte da nata do futebol brasileiro e isso é que me parece a coisa mais importante", destacou o treinador, que conquistou o seu primeiro título como técnico da equipe onde ele se destacou como jogador e conquistou a idolatria da torcida.

Por todo apoio dado aos jogadores mesmo após a derrota por 3 a 2 no Beira-Rio, Falcão dedicou o título às famílias dos seus atletas. "A quem gosta deles, a quem ficou do lado deles. Disse na palestra que eles tinham que jogar pela família deles, por todo o apoio recebido durante essa semana", completou.

Ele ainda explicou a entrada de Zé Roberto no lugar de Juan, ainda no primeiro tempo, alteração que permitiu a reação colorada depois de sair perdendo por 1 a 0 e precisar de três gols para continuar brigando pelo título.

"A gente tem a obrigação profissional de estar atento ao que acontece no vestiário. Tenho a obrigação de conhecer o elenco que eu tenho na mão, saber quando jogo é para o Zé Roberto entrar, quando é melhor para o Sóbis. O Juan saiu não porque estava jogando mal, mas porque eu tinha que mexer na equipe, dar um pouco mais de contundência", explicou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.