Falcão é apresentado no Inter e promete futebol vistoso

O novo treinador assume o lugar de Celso Roth, demitido na última semana

AE, Agência Estado

11 de abril de 2011 | 20h05

PORTO ALEGRE - Kleber, D''Alessandro, Oscar, Leandro Damião, Zé Roberto, Rafael Sóbis, Cavenaghi. O que não falta no Inter é jogador ofensivo capaz de ajudar a equipe a dar espetáculo. Nesta segunda-feira, na sua apresentação oficial como novo treinador da equipe colorada, Paulo Roberto Falcão prometeu que, de agora em diante, o torcedor vai se acostumar a se divertir vendo o time jogar.

"Futebol para mim é divertimento. Quero que o torcedor saia do campo com alegria após ver o time jogar. Temos que nos divertir com seriedade. O ambiente do vestiário tem que estar leve. Vejo o futebol dessa maneira e tenho convicção de que pode dar certo", afirmou o ex-jogador, que esteve afastado da função de treinador pelos últimos 16 anos.

Atualmente trabalhava como comentarista de televisão, apresentador de rádio e colunista de jornal. Sempre dando seus pitacos, inclusive sobre o time do Inter. Garantindo manter a coerência, Falcão acredita que o grupo é capaz de conquistar todas as competições que participar. "Temos que disputar todas as competições para ganhar. Temos um grupo forte para jogar tudo para ganhar. Vamos em busca disso. É o nosso objetivo. É difícil, mas tudo que é difícil é mais gostoso."

Como um gesto pela união que prega dentro do grupo, Falcão convidou cinco dos líderes do elenco para participarem de sua apresentação: Tinga, Rafael Sóbis, D''Alessandro, Bolívar e Kleber. "A presença destas lideranças já dá um pouco a ideia de coletividade que quero dar ao time. Só de maneira unida é possível alcançar os objetivos", disse o treinador, que não quer ofuscar os seus jogadores.

"Na verdade os ídolos hoje são os jogadores que estão aqui. São eles que irão em busca das vitórias. Não quero ser protagonista. Quero participar dos resultados. Tenho convicção de que a gente tem um grande grupo. Tenho dois objetivos: ser campeão e ficar o maior tempo possível no comando do time", revelou Falcão, tricampeão brasileiro como jogador do Inter em 1976, 1976 e 1979.

Depois, em 1993, Falcão voltou ao clube como treinador, sem grande destaque. Apesar do pouco tempo para treinar a equipe para duas decisões - contra o Santa Cruz pelo Gauchão e depois contra o Emelec na Libertadores - , ele garante que estará adaptado. "Me preparei para este momento, para segurar um pouquinho a minha emoção. Acho que estou me saindo bem. Há meses estive dando uma palestra para as categorias de base. Acho que, inconscientemente, comecei a me preparar para voltar ao Inter naquele momento".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.