Falcão só não assumiu Atlético-PR por entrave contratual

O presidente do Atlético-PR, Marcos Malucelli, divulgou uma nota no site oficial do clube, no início da noite deste sábado, para revelar que Paulo Roberto Falcão só não assumiu o comando técnico do time por uma questão contratual do ex-jogador com a Globo, emissora de TV na qual ele trabalha como comentarista de futebol.

AE, Agência Estado

12 de fevereiro de 2011 | 20h39

O dirigente informou que esteve em São Paulo para negociar com Falcão e seu procurador, mas admitiu que o acordo com o ex-craque da seleção brasileira não foi possível. "A conversa foi muito proveitosa, tendo Falcão demonstrado grande interesse em treinar o Atlético, sabendo de nossa estrutura, da força da nossa instituição, e inclusive analisando taticamente o elenco atual de forma detalhada. Infelizmente, a sua contratação tornou-se inviável, não tanto por questões financeiras, pois havia de fato uma diferença entre as propostas de cada parte, mas plenamente contornável", afirmou Malucelli, para depois explicar o entrave contratual que separou Falcão do Atlético-PR.

"No nosso entendimento, o fator preponderante para inviabilizar sua vinda neste momento foi sua pretensão de contrato por prazo de dois anos, decorrente de sua situação atual com a Rede Globo de Televisão, onde mantém contrato por mais quatro anos. Não pudemos aceitar essa condição, pois nosso mandato terminará em dezembro deste ano. Não poderíamos deixar de herança para o novo presidente um contrato que, de um lado, exige uma forte confiança entre diretoria e treinador, e, de outro, preverá obviamente multa rescisória em valor compatível com a importância dessa contratação", disse o dirigente, revelando que Falcão exigiu um contrato de dois anos para assinar com o clube.

O Atlético-PR está sem um técnico efetivo desde o último dia 3, quando Sérgio Soares foi demitido do comando do clube, que, por meio de Malucelli, avisou que "já reiniciou os trabalhos para seleção do novo treinador". Silas, que já treinou Avaí, Grêmio e Flamengo recentemente, aparece como um dos favoritos para assumir o cargo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.