Vítor Silva/ BFR
Vítor Silva/ BFR

Falha de goleiro e gol contra bizarro definem empate entre Atlético-GO e Botafogo no Brasileirão

Resultado deixa equipe goiana na 17ª posição e os cariocas na 11ª

Redação, Estadão Conteúdo

24 de abril de 2022 | 21h08

Em um jogo muito ruim tecnicamente e repleto de erros individuais, Atlético-GO e Botafogo empataram, neste domingo à noite, em Goiânia, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultados, os goianos somam dois pontos, em 17º lugar, enquanto os cariocas chegaram aos quatro, em 11º.

O primeiro tempo foi muito ruim. Poucas foram as oportunidades criadas, pois os times quase não chegaram à área adversária. Os goleiros não foram exigidos. O Botafogo foi menos pior e tentou mais, com cinco finalizações, das quais três foram de Sauer.

O Atlético-GO, apesar da total falta de agressividade, foi quem teve a melhor oportunidade, Aos 39 minutos, Ramon Menezes desviou cobrança de escanteio e quase abriu o placar.

No segundo tempo, os times fizeram em cinco minutos mais do que haviam feito na primeira etapa toda. Buscaram o ataque com objetividade. Jefferson obrigou Diogo Loureiro a fazer a primeira defesa da partida, aos dois minutos, mas aos cinco o goleiro do Botafogo falhou no arremate de Marlon Freitas da intermediária. A bola passou por entre as pernas do arqueiro.

O gol só poderia sair em um acidente de trabalho. O que se viu no restante do segundo tempo foi o mesmo futebol pobre dos primeiros 45 minutos. As equipes buscaram impor velocidade nas jogadas, mas faltou qualidade técnica para dominar a bola e fazer os melhores passes.

Aos 27 minutos, Victor Sá invadiu pela esquerda e finalizou. Wanderson desviou e a bola acabou batendo em seu próprio braço. O árbitro Luiz Flávio de Oliveira marcou o pênalti, mas foi advertido pelo VAR. Voltou atrás e anulou a sua marcação.

Os últimos quinze minutos foram de pressão do Botafogo. Um gol de Chay chegou a ser anulado por causa de impedimento de Diego Gonçalves. Mas de tanto insistir, o time carioca conseguiu a igualdade no placar. 

Aos 51 minutos, Chay lançou Saravia na direita. O lateral cruzou e Leandro Barcia mandou para as próprias redes. O empate, pelo mau futebol das duas equipes, acabou sendo o mais justo.

Em sua conta oficial no Instagram, John Textor, dono do Botafogo, se mostrou orgulhoso da equipe e relativizou a falha do goleiro Diego. "É isso com o que o progresso parece. Estou orgulhoso de ver esse time trabalhar tão bem junto, em tão pouco tempo. Também estou orgulhoso de nosso goleiro Diego. Ele foi forte por nós, tem Fogo em seu coração, e será incrível for nós novamente. Grande luta, cara", escreveu Textor.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 1 X 1 BOTAFOGO

ATLÉTICO-GO - Ronaldo; Dudu, Wanderson, Ramon Menezes e Jefferson; Edson (Baralhas), Marlon Freitas e Jorginho (Shaylon); Airton (Leandro Barcia), Wellington Rato (Rikson) e Léo Pereira (Churín). Técnico: Umberto Louzer.

BOTAFOGO - Diego Loureiro; Saravia, Philipe Sampaio, Kanu (Víctor Cuesta) e Daniel Borges; Luís Oyama (Matheus Nascimento), Lucas Piazon (Patrick de Paula), e Lucas Fernandes (Chay); Gustavo Sauer (Diego Gonçalves), Erison e Victor Sá. Técnico: Luís Castro.

GOLS - Marlon Freitas aos cinco minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Luiz Flávio de Oliveira (FIFA/SP).

CARTÕES AMARELOS - Edson, Baralhas e Philipe Sampaio. 

RENDA E PÚBLICO - Não divulgados.

LOCAL - Estádio Antônio Accioly, em Goiânia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.