Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Falhas no gramado ligam sinal de alerta no Corinthians para encarar o Deportivo Lara

Carille diz que campo é fofo e apresenta falhas

O Estado de S.Paulo

16 Maio 2018 | 20h36

O Corinthians fez reconhecimento de gramado nesta quarta-feira, no estádio Metropolitano de Lara, palco da partida contra o Deportivo Lara, quinta-feira, pela Libertadores, e jogadores e comissão técnica ficaram preocupados com a condição do gramado. Segundo o técnico Fábio Carille, o terreno de jogo pode ser um problema para sua equipe.

+ Rodriguinho curte fase artilheira no Corinthians e deve bater marca pessoal

+ Corinthians acerta a contratação de ex-zagueiro do Palmeiras para a base

“É um campo mais fofo, com algumas falhas. A bola não rola como estamos acostumados no nosso estádio e na maioria dos estádios do Brasil. Mas a gente já tinha observado isso pelos vídeos, então já fomos preparando nossos jogadores para não jogar bonito toda hora”, disse o treinador corintiano.

Para chegar em Cabudare, local da partida, o Corinthians precisou encarar dez horas de viagem. Apesar do desgaste, o treinador acredita que o cansaço pode ser maior por causa da quantidade e intensidade das partidas. Algo que ainda é uma incógnita para o técnico e seus comandados é o comportamento da torcida.

“Conversamos sobre isso na hora do almoço: se é uma torcida que vem e apoia, se é uma torcida que vem e fica cobrando. Mas o mais importante é a gente estar muito concentrado naquilo que a gente tem que fazer independentemente da pressão que vamos encontrar aqui”, comentou o treinador.

O elenco corintiano fez apenas um rachão nesta quarta-feira. Após o treino, Carille confirmou que a formação será a mesma que derrotou o Palmeiras, domingo passado, no Campeonato Brasileiro.

Assim, o Corinthians vai a campo com Cássio; Mantuan, Henrique, Balbuena e Sidcley; Gabriel e Maycon; Jadson, Rodriguinho, Romero e Pedrinho.

.

Mais conteúdo sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.