Falsa ameaça de bomba suspende jogo de futebol na Costa Rica

Susto no país ocorre poucos dias antes de duelo contra o México, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo

EFE

03 de setembro de 2017 | 20h24

Uma falsa ameaça de bomba foi responsável por suspender, neste domingo, um jogo válido pelo Torneio Apertura da Costa Rica, disputado entre as equipes Saprissa e Grecia, na capital San José. A partida foi interrompida aos 35 minutos do segundo tempo, quando o placar registrava 6 a 1 para o mandante Saprissa, após as autoridades locais receberem uma denúncia anônima sobre supostos explosivos no estádio Ricardo Saprissa.

Os 13 mil torcedores que acompanhavam o confronto deixaram a arena em questão minutos após o alerta. O Ministério da Segurança Pública (MSP) local informou em comunicado que a inspeção feita pelas autoridades descartou a ameaça. “Depois de uma hora de revisões feitas por três equipes da Unidade Canina do MSP, assim como de oficiais da Força Pública e da segurança privada do estádio, foi descartada a presença de qualquer artefato explosivo.”

O ministério também afirmou que essa foi a primeira vez que um estádio de futebol no país foi alvo uma ameaça de bomba. O governo da Costa Rica anunciou que realizará uma investigação para identificar o responsável pelo alarme falso, o que já configura crime, de acordo com a legislação local.

O susto deste domingo deixa as autoridades costarriquenhas em alerta para o jogo da seleção do país contra o México, na próxima terça-feira, no estádio Nacional em San José, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. “Não vamos poupar recursos para garantir a segurança e a ordem antes, durante e depois da partida”, disse o MSP.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.