Falso Olímpia está agitando em Minas

A cidade de Guaxupé é famosa no futebol por ter sido a sede do primeiro amistoso internacional realizado em Minas, em 1928, quando enfrentou o Penharol, do Uruguai, base da Celeste Olímpica, que venceu a Copa de 1930. Só que agora, os torcedores da Sociedade Esportiva Guaxupé estão agitados com a presença de um time "made in Paraguai". Aroldo Augusto de Silva, que se diz representante do Olímpia, equipe vice-campeã mundial interclubes em 2002 (Copa Toyota) marcou quatro jogos para a cidade, nos dia 9, 11, 12 e 13, garantindo ser o time do Olímpia que se apresentaria. O jogo do dia 9, sábado, não aconteceu. Os paraguaios chegaram por volta de meia noite à cidade, sendo que a partida estava marcada para as 9 horas.O time que está na cidade, conforme informação do próprio Olímpia, não tem nada a ver com o famoso clube, que fez a final da Libertadores 2002 no estádio do Pacaembu vencendo a equipe do São Caetano, de São Paulo. Neste domingo, os jogadores do "falso Olímpia" foram fazer um amistoso em Cabo Verde. A desorganização, o hotel escolhido, que é modesto, o ônibus do time, que chegou a quebrar em Bauru e o preço pedido para a realização dos quatro amistosos (R$ 10 mil) denunciam que não se trata do verdadeiro Olímpia.Outra evidência de que os torcedores estão sofrendo verdadeiro estelionato está no fato de que o verdadeiro Olímpia jogaria, completo, neste domingo, pelo Campeonato do Paraguai: Danilo Aceval (ou Tavarelli); Néstor Isasi, Julio César Cáceres, Pedro Benítez y Marcio Costa; Sergio Orteman, Víctor Quintana, Juan Carlos Franco y Guido Alvarenga; Hernán Rodrigo López e Miguel "Peque" Benítez, contra o 12 de Outubro.Na sexta-feira, um jornalista do Jornal da Tarde entrou em contato com o repórter Cesar Aguera, do ABC Color, um dos principais diários de Assunção. Este, que acabara de sair do treino do Olímpia, estranhou o questionamento sobre a presença da equipe no Brasil. Um funcionário do Olímpia, de nome Montero, informou o seguinte: "Não sabemos de nada". Mesmo assim, o vice-presidente da Sociedade Esportiva Guaxupé, Lélio Borges Canceglieri, que tratou os amistosos, garante que o time que está na cidade é mesmo o Olímpia vice-campeão mundial interclubes. Lélio Borges Canceglierie não quis falar sobre o assunto, mas demonstrou irritação quando soube que uma reportagem sobre o assunto estava sendo feita. O presidente do clube, Antonio Francisco de Oliveira Filho, o Toni Play, folclórico candidato à Prefeitura de Belo Horizonte nas últimas eleições, também não foi localizado. Na cidade, torcedores como Paulo Sérgio Lima estão chamando o time de "Made in Paraguai". "Estão até falsificando time", diz outro torcedor, que pagou R$ 10 para assistir da arquibancada coberta do estádio Carlos Costa Monteiro a farsa paraguaia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.