Falta de craques preocupa Parreira

O torcedor corintiano que se acostumou a ver craques na equipe, neste Campeonato Brasileiro terá de se contentar com um time bem inferior ao de outros anos. Muitos foram embora e nenhum grande reforço chegou ao Parque São Jorge. O técnico Carlos Alberto Parreira sabe bem disso e admite que com o atual time vai ficar complicado disputar o Nacional. "A gente precisa ter banco. Precisa de jogadores à altura, que possam pelo menos entrar durante os jogos."O time montou, recentemente, o melhor meio-de-campo do País, com Rincón, Vampeta, Marcelinho e Ricardinho, e ainda pôde se dar ao luxo de ter Edílson e Luizão no ataque, além de Gamarra na zaga. Destes, só Vampeta, que foi embora e voltou, e Ricardinho - não se sabe até quando - permanecem no clube.Parreira pediu novos jogadores à diretoria e a contratação de pelo menos um atacante. "Acompanho todas as negociações, à distância. Faço questão de não me envolver diretamente com isso, mas peço para ser informado de tudo o que está sendo feito", afirmou o treinador. E se engana quem acha que ele está pedindo alguém para fazer número, para se contentar com o banco. "Quero um atleta para já chegar como titular, ou pelo menos para brigar pela posição."No ataque, atualmente, Gil, Deivid e Leandro são os titulares. O garoto Gilmar, de 22 anos, ex-Corinthians B, vem ocupando a posição de Deivid, contundido, e pode ser uma das opções. "É um rapaz jovem, que está chegando. Temos de dar tempo para ele mostrar seu futebol", disse o técnico.O treinador entende o atual momento de crise do futebol brasileiro, mas não desiste da idéia de ter um time competitivo. "Ninguém tem dinheiro para contratar. Sei que está muito difícil trazer qualquer jogador, mas sem reforços, vai ficar muito difícil."Não que Parreira duvide da capacidade do atual elenco. "O Corinthians perdeu alguns craques, mas revelou também grandes talentos, como o Kléber, o Gil e o Fabrício." O que incomoda o treinador é a possibilidade de ter novas baixas na equipe - como Ricardinho, que está sendo negociado com clubes europeus - e de acabar ficando sem destaques no time. "Não abro mão do craque. O craque define as partidas, joga bonito e faz o time jogar melhor", enfatizou.A possibilidade de Romário ser contratado pelo clube, que chegou a ser cogitada, animou o treinador. Mas, bem ao seu estilo, Parreira manteve os pés no chão e admitiu que é praticamente impossível trazer o jogador por causa do alto salário. Guilherme, ex-Atlético-MG, Leandrão, Inter-RS, e Dodô, Botafogo-RJ, ainda estão sendo contatados. "O negócio está bem complicado. Se vier alguém, deve ser por empréstimo, troca, essas coisas. Comprar é muito difícil. Falta grana", explicou o técnico corintiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.