Mauro Pimentel/AFP
Mauro Pimentel/AFP

Famílias enterram os cinco últimos mortos da tragédia no Flamengo

Sepultamentos encerram série de despedidas aos garotos vítimas de incêndio

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2019 | 18h56

As cinco últimas vítimas do incêndio no alojamento das categorias de base do Flamengo foram enterradas nesta segunda-feira. As famílias dos jogadores falecidos Gedson Beltrão, Athila Paixão, Samuel Thomas, Rykelmo Viana e Jorge Eduardo dos Santos promoveram as despedidas dos garotos com homenagens e funerais em quatro diferentes Estados do Brasil.

A série de enterros começou no sábado, em Volta Redonda, com o sepultamento de Arthur Vinícius, e chegou ao fim na tarde desta segunda-feira, com o adeus a Jorge Eduardo e Samuel Thomas. Os dois, inclusive, foram os últimos corpos a serem identificados pelo Instituto Médico Legal (IML), do Rio. O trabalho terminou somente no domingo, a partir do reconhecimento de características físicas, como altura e massa corporal.

Dois dos enterros foram no interior de São Paulo. Gedson Beltrão teve o funeral em Itararé e de Rykelmo Viana, o Bolívia, foi realizado em Limeira. No interior de Sergipe, na cidade de Lagarto, foi enterrado Athila Paixão. Os dois outros sepultamentos foram em São João de Meriti (RJ), com o enterro de Samuel Thomas, e o último foi o de Jorge Eduardo na cidade mineira de Além Paraíba.  

Apesar do dia triste para várias famílias, houve também uma boa notícia. Um dos sobreviventes, Cauan Emanuel, recebeu alta do Hospital Vitória, no Rio, onde esteve internado desde sexta-feira.

 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoincêndio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.