Farah define Paulista 2003 nesta 3ª

Os clubes paulistas vão deixar de lado, por alguns instantes, a disputa acirrada dentro do Campeonato Brasileiro. Nesta terça-feira à tarde, às 14h30, acontece na sede da Federação Paulista de Futebol, a reunião do Conselho Arbitral da Série A1, que deve confirmar o Paulistão 2003 com 21 participantes.Os clubes esperam que com um toque mágica, o presidente da entidade, Eduardo José Farah, consiga realizar a competição dentro das 12 datas autorizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Implica nesta questão o fato da CBF ter definido o Campeonato Nacional da próxima temporada com a duração de oito meses. Além do número de participantes, a reunião definirá a forma de disputa.O mais provável é haja um sorteio dirigido, colocando os 21 times em três grupos de sete. Eles se enfrentariam em dois turnos e apenas o campeão de cada grupo passaria à semifinal. Os três campeões ainda teriam a companhia do time de melhor índice técnico. Esta nova fase poderia ser disputada em duas ou três datas.Para os dirigentes do interior, o mais importante é a presença dos grandes clubes na competição. "Palmeiras, Corinthians e São Paulo precisam jogar no interior. É uma necessidade para motivar o campeonato", garante José Mário Pavan, presidente do União São João de Araras. Em contrapartida, Farah já alertou seus filiados de que 2003 será um ano muito difícil, com poucos recursos. "Será um ano de transição para o futebol brasileiro", antecipa o dirigente, eleito por mais quatro anos de mandato. Para ele, o ideal seria realizar o campeonato, no máximo, com 16 clubes como serão as Séries A2 e A3.Sintonia - Farah jura que vai apenas ratificar a vontade dos clubes no Conselho Arbitral, que teve uma prévia no dia 19 de setembro. Na ocasião, foi cogitada a hipótese do campeonato reunir 24 times, com a inclusão da Francana e São José, respectivamente, vice-campeã e quarto colocado da Série A2, além da Matonense, que não seria rebaixada, embora tenha sido a lanterna da Série A1 em 2002. Para que isso ocorra é necessário unanimidade entre todos os clubes, o que parece não existir. O São Paulo não aceitaria este novo inchaço na competição.Participariam do "Paulistão de Transição", os nove times do Rio-São Paulo, além dos 12 times da Série A1 deste ano, menos a Matonense que foi rebaixada, com o Marília, campeão da Série A2 em seu lugar. Os times seriam os seguintes: Corinthians, Palmeiras, Santos, São Paulo, Portuguesa, Ponte Preta, Guarani, São Caetano e Jundiaí (Rio-São Paulo); Ituano, União São João, Rio Branco, Juventus, Santo André, Mogi Mirim, Botafogo, Internacional de Limeira, União Barbarense, América de São José do Rio Preto, Portuguesa Santista e Marília. Como já aconteceu na última reunião, a Matonense foi convocada na condição de convidada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.