Farah se irrita e multa Vampeta

Depois de decidir, de maneira unilateral, que a vantagem na decisão do Campeonato Paulista é do São Paulo, o presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Eduardo José Farah, agiu novamente. Por meio do Comitê Disciplinar da entidade, oficializou um ?cala boca? ao volante corintiano Vampeta. O cartola, assim como toda cúpula da federação, não gostou de ver o jogador se manifestando sobre a polêmica do regulamento. Resultado: ?Lei da Mordaça? nele com multa de R$ 50 mil. A notificação da pena chegou ao clube no final da tarde. De acordo com o comunicado, o atleta foi punido porque as declarações que deu a diversos órgãos da imprensa, denigrem ?as normas regulamentares do certame, bem como os poderes constituídos da Federação Paulista de Futebol?. E foi além: ?a contumácia em seu procedimento anti-desportivo, somente serve para insuflar as torcidas, criando um ambiente de total hostilidade e que poderá acarretar sérias e funestas conseqüências.? O pagamento da importância ou o recurso da decisão deve ser efetuado até 48 horas após a notificação. Mais: Vampeta foi intimado a depor amanhã, às 11 horas, na entidade, a fim de dizer se as declarações a ele atribuídas são ou não verdadeiras. O Corinthians, por intermédio de seu departamento jurídico, alegou que o grupo está em fase de preparação para a final do Estadual (treina às 9h30) e requereu que a federação agende nova data. Olho vivo ? No Parque São Jorge, a decisão da FPF foi encarada como represália pelo posicionamento contrário do clube ao parecer emitido pelo Conselho Executivo da entidade. Em reunião ontem, os sete integrantes do grupo mantiveram a vantagem na final para os são-paulinos. Os corintianos já recorreram ao Tribunal de Justiça Desportiva. Além disso, hoje à tarde encaminharam ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) uma solicitação de efeito suspensivo. A expectativa é de que esse parecer saia antes mesmo do jogo de sábado. ?Guerra? ? Nos bastidores, o maior receio é em relação à arbitragem. Teme-se que o juiz escalado seja pressionado a distribuir cartões aos corintianos. A estratégia, nesse caso, é fazer o máximo de estardalhaço possível sobre o assunto, a fim de intimidar qualquer idéia nesse sentido. Tradicionalmente, em momentos como esse, o vice-presidente de Futebol, Antonio Roque Citadini, é ?chamado?. E hoje não deve ser diferente. Enquanto isso, o técnico Geninho dá indícios de que vai optar pelo esquema com três volantes. Fabrício deve entrar no meio e Jorge Wagner ficará mais solto para se aproximar de Liedson e Gil no ataque. ?Essa opção é a de mais peso nesse momento?, admitiu o treinador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.