'Farei tudo para garantir espaço na seleção brasileira', diz Kaká

Meia sabe que será um dos jogadores mais observados por Felipão nos amistosos contra a Itália e a Rússia

Almir Leite, enviado especial, Agência Estado

18 de março de 2013 | 11h24

GENEBRA - O meia Kaká está confiante em aproveitar a nova oportunidade recebida na seleção brasileira, desta vez por obra de um treinador que o conhece bem: Luiz Felipe Scolari. Ele sabe que será um dos jogadores mais observados nos amistosos contra Itália, na próxima quinta-feira, em Genebra, e Rússia, no dia 25, em Londres, para garantir um lugar no grupo que disputará a Copa das Confederações, em junho.

"O tempo é curto, mas vou fazer de tudo para garantir meu espaço", disse nesta segunda-feira, em Genebra. O meia que atualmente está no Real Madrid é, dos jogadores convocados para esses dois amistosos, o que tem mais participações na seleção. Foram 87 convocações e 87 partidas. Esteve na Copa de 2002, levado por Felipão, e na de 2006, quando fez parte da equipe treinada por Carlos Alberto Parreira, atual coordenador técnico da equipe.

Kaká, no entanto, não considera o fato de ser conhecido como um trunfo diante da concorrência. Para ele, o que vai garantir um lugar entre os que participarão da Copa das Confederações é o desempenho nos treinamentos e jogos. Sobre o reencontro com Felipão, o atleta lembrou que faz tempo que não encontra com o treinador. "Vai ser legal voltar a trabalhar com ele e espero que a gente chegue juntos até a Copa (do Mundo de 2014)", disse o jogador.

Os jogadores e a comissão técnica da seleção estão chegando aos poucos no hotel em que a equipe ficará concentrada em Genebra. Ainda não se apresentaram os convocados que atuam no futebol carioca - Fred, Diego Cavalieri, Dedé e Jean -, além do atacante Hulk, que atua no futebol russo. Alguns jogadores, como Neymar, reclamaram do frio. Nevou na manhã desta segunda-feira em Genebra e a temperatura está bem baixa.

O lateral-direito Daniel Alves "causou" na apresentação. Com cabelo ralo descolorido, camisa rosa bastante chamativa e um óculos estiloso, chamou a atenção. Ele disse que estava pagando uma promessa feita aos amigos - a de adotar o visual com o qual se apresentou caso o Barcelona superasse o Milan e seguisse em frente na Liga dos Campeões, o que acabou acontecendo, pois o clube avançou às quartas de final após aplicar uma goleada por 4 a 0 sobre o rival. A seleção fará dois treinos antes da partida contra a Itália. O primeiro será nesta terça-feira, às 15 horas locais, 11 horas de Brasília.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.