Fãs cansados de idas e vindas de Maradona

O que Alfred Hitchcock e Diego Armando Maradona têm em comum? O emblemático britânico diretor de cinema definia "uma cena de suspense" como aquela na qual aparecia "um homem sentado em uma poltrona, sob a qual existe uma bomba que está a ponto de explodir. O homem não sabe disso, mas os espectadores o sabem". Maradona é o homem em cima da poltrona. Os argentinos sabem que ele está a ponto de ir pelos ares.Entre os argentinos, aqueles que são seus fãs estão começando a ficar cansados das idas e vindas de "El Diez". Na internação anterior, entre o dia 18 e o 24 de abril, mais de duzentos fãs aglomeraram-se nas portas da clínica Suíço-Argentina fazendo vigília e rezando pela recuperação de seu ídolo.Mas desde que Maradona foi internado novamente na terça-feira, a presença de fanáticos reduziu-se drasticamente. Nesta quinta-feira, menos de duas dúzias de admiradores estavam no lugar. Ou seja, menos que o número de jornalistas presentes.Comentaristas esportivos e analistas sociais afirmam que o comportamento tresloucado de Maradona nos últimos dias havia "decepcionado" os fãs que haviam rezado fervorosamente por sua recuperação.Uma pesquisa realizada pelo canal de TV America 2 indicou que os argentinos consideram que a crise de saúde de Maradona - com origem no consumo de drogas - só pode ser resolvida se o próprio ex-jogador tiver força de vontade.Segundo a pesquisa, 64% dos entrevistados afirmam que é Maradona quem tem que tomar uma decisão para sair da crise. Outros 34% consideram que é preciso "obrigar" o astro a internar-se em uma clínica especializada no tratamento contra a dependência das drogas. Somente 2% sustentam que o tratamento deve ficar nas mãos de seu médico pessoal."El Diez" foi parar novamente na clínica Suíço-Argentina nesta quarta-feira de manhã. Segundo o comunicado médico oficial, o roliço ex-jogador teve uma "transgressão alimentícia". Essa foi uma sutileza da clínica para explicar que Maradona havia comido demais.Nos dias anteriores, o astro empanturrou-se: sanduíches, churrasco, frituras, para arrematar tudo na terça-feira à noite com uma "overdose" de croissants e uma pizza de mussarela e cebola (inteira, oito porções), que desceu goela abaixo com uma garrafa de um litro de refrigerante (de uma conhecida marca sabor laranja). De quebra, minutos depois, deu um pulo na piscina, no meio de um clima de 13º.Rejeitado - Informações extra-oficiais indicaram que na madrugada em que teve a "transgressão alimentícia" - que o levou novamente à UTI - Maradona foi rejeitado por várias clínicas, que não queriam albergar um paciente tão problemático como ele. Finalmente, o médico pessoal do ex-jogador recorreu mais uma vez à clínica Suíço-Argentina, que o aceitou, embora sem entusiasmo. Nesta quinta-feira, Maradona teria acordado de mau humor. Imediatamente, teria pedido para ir embora dali.Boletim - O comunicado oficial da clínica informou nesta quinta-feira que a saúde do astro apresenta melhorias em sua situação "cardiológica e respiratória". Além disso, o comunicado explicou que os médicos e a família do astro decidirão em breve se Maradona será trasladado a uma clínica na província de Buenos Aires, onde contaria com mais tranqüilidade ou se seria levado ao exterior. Entre as possibilidades especuladas no exterior estavam a Inglaterra e o Canadá. A hipótese da ida a Cuba - para continuar o tratamento que realizou nos últimos quatro anos - fica cada vez mais distante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.