AP
AP

Fãs do Standard Liège podem ser punidos por bandeira provocadora

Torcedores exibiram 'bandeirão' com a imagem do ex-capitão decapitado após transferência para arquirrivais do Anderlecht

Robert-Jan Bartune, REUTERS

26 de janeiro de 2015 | 11h26

Os torcedores do time de futebol belga Standard Liège podem esperar sanções pesadas depois que uma enorme bandeira foi exibida na partida de domingo em casa contra o Anderlecht mostrando seu ex-capitão, que agora joga pelos arquirrivais, com a cabeça decepada.

A bandeira, erguida em um local de destaque atrás do gol, exibia a cabeça de Steven Defour sendo erguida por Jason Voorhees, o assassino em série da franquia de filmes de terror “Sexta-Feira 13”. Defour foi do Standard para o Porto em 2011 e se transferiu para o Anderlecht em agosto passado, uma contratação de seis milhões de euros, recorde para o clube.

“Estamos trabalhando com a polícia para capturar tantos dos autores da bandeira quanto possível”, disse uma porta-voz do Ministério do Interior nesta segunda-feira.Ela acrescentou que os indivíduos receberão multas de até cinco mil euros e que podem ser banidos dos estádios por até cinco anos.

Políticos também expressaram sua revolta com a exibição.“O cartaz... foi de mau gosto, idiota e inaceitável”, tuitou o ministro belga das Relações Exteriores, Didier Reynders.Ex-primeiro-ministro e torcedor do Standard Yves Leterme também manifestou sua decepção.“O jogo entre Standard e Anderlecht foi arruinado por uma minoria de torcedores. Continuo sendo um torcedor, mas hoje sinto vergonha pela bandeira”, escreveu Leterme no Twitter.

Um cartum foi publicado no Facebook de um grupo de torcedores do Standard chamado 'Ultras Inferno 1996' com a legenda “Desculpe” e uma imagem de Jason segurando uma placa dizendo “Ou não”.O incidente foi só um de um dia ruim para Defour, expulso quando seu time perdia de 2 x 0.O Standard Liège não estava disponível de imediato para comentar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.