Fãs e astros no casamento de Kaká

O meia-atacante Kaká, do Milan e da seleção, se casou na noite desta sexta-feira com a socialite Caroline Celico, em um evento em que muitos astros do futebol brasileiro apareceram para prestigiar o amigo. A cerimônia religiosa aconteceu na Igreja Renascer em Cristo, na Avenida Lins de Vasconcelos, no Cambuci, em São Paulo. E a festa foi no Hotel Grand Hyatt.O casamento, que estava marcado para as 19 horas, só começou duas horas depois. Cerca de 600 convidados estavam presentes na cerimônia. E do lado de fora da igreja, ficaram os jornalistas e os inúmeros fãs do jogador - foram cerca de 300 pessoas que estiveram no local para ver os famosos.Ronaldo, ao lado da modelo Raica Oliveira, o técnico Carlos Alberto Parreira - que chegou num táxi -, Roque Júnior, Cafu, Dida e Zé Roberto. Todos passaram pela Rua Robertson, local do estacionamento da igreja. Mas nada dos donos da festa aparecerem ? ambos já estavam no local desde o período da tarde. Kaká, de 23 anos, vestia um terno Armani. Já Caroline, de 18 anos, usou um vestido Dior.Cada vez que um carro passava pela rua, a expectativa era grande para saber quem chegava. Nem o cordão de isolamento montado pelaPolícia Militar (que estava com 60 homens) conseguiu segurar muito bem o pessoal. Algumasfãs de Kaká não seguravam o choro ? muitas com a esperança de pegar um autógrafo do ídolo.Dentre os conhecidos que chegavam, o superintendente do São Paulo, Marco Aurélio Cunha, foi o mais solícito com a imprensa. ?A família são-paulina vive um bom momento e o Kaká faz parte dela. É muito legal estar presente em um momento feliz dele?, afirmou o dirigente.Cada vez que alguém parava para falar com os jornalistas, o discurso de felicitações aos noivos era sempre o mesmo. Parreira, que chegou em um táxi ? ao contrário dos carros importados que desfilavam pelo local ?, não escondia a felicidade em estar presente. ?Só desejo toda a sorte do mundo para ele?, disse o técnico, no pouco tempo que conversou com a imprensa. O lateral-direito Cafu, companheiro de Kaká no Milan e na seleção, deu um conselho ao amigo. ?Deve ter juízo?, brincou.Quem também esteve presente na cerimônia foi o empresário Alvaro Garnero e a modelo Caroline Bittencourt ? a mesma que foi expulsa do casamento de Ronaldo com Daniela Ciccarelli, que a acusou de ter entrado sem convite, no começo do ano. Mas, desta vez, não houve nenhuma confusão.Do lado de fora, muita gente que veio apenas dar uma espiada no evento. Muitos eram fãs de Kaká; outros, apenas curiosos. Cristian Castellano, a irmã Mariana e a mãe Lurdes vieram da Bolívia passar férias no Brasil. E aproveitaram para acompanhar a movimentação na igreja. ?Não torço para o São Paulo e nem para o Milan. Torço para o Kaká?, disse o boliviano, com camisa do time italiano.Depois da cerimônia religiosa, a festa aconteceu no hotel Grand Hyatt, na zona sul de São Paulo. Kaká e Caroline devem passar uma semana de lua-de-mel fora do Brasil antes de retornarem a Milão ? no próximo dia 8, o Milan enfrenta o Parma pelo Campeonato Italiano.

Agencia Estado,

23 de dezembro de 2005 | 22h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.