Kai Pfaffenbach / Reuters
Kai Pfaffenbach / Reuters

Fase de grupos da Liga dos Campeões chega na metade, confira os destaques

Apenas três equipes venceram todas as partidas até o momento; 'grupo da morte' está embolado

O Estado de S.Paulo

25 Outubro 2018 | 11h55

A Liga dos Campeões chegou ao final do 'turno' na fase de grupos: se passaram as três primeiras rodadas e, com isso, já se pode ter uma leitura de quais times estão com a classificação bem encaminhada e quais já se complicaram. Três times estão 100% de aproveitamento e Messi aparece mais uma vez na disputa pela artilharia. Confira os principais destaques.

As campanhas perfeitas

Ao final de três rodadas, apenas três times conseguiram três vitórias: Barcelona, Juventus e o surpreendente Borussia Dortmund. O time espanhol bateu PSV, Tottenham e Inter de Milão, se tornando líder absoluto do grupo e deixando a vaga nas oitavas de final bem encaminhada.

Atual líder do Campeonato Italiano, a Juventus também mantém os 100% de aproveitamento e, mais do que isso, não sofreu gols. Na estreia, contra o Valencia, Pjanic marcou duas vezes de pênalti, e, depois, Dybala marcou os quatro gols do time na Liga: três no suíço Young Boys e um no Manchester United.

Por sua vez, o Dortmund está embalado tanto no Campeonato Alemão quanto na Liga dos Campeões. Com os grandes momentos de jogadores como o volante Witsel, o meia Jadon Sancho e o centroavante Paco Alcácer, a equipe lidera no torneio nacional, enquanto no continente venceu o Brugge por 1 a 0 e goleou Monaco e Atlético de Madrid, respectivamente, por 3 a 0 e 4 a 0.

 

Grupo da morte embolado

No começo do torneio, o grupo que foi destacado como o mais forte continha PSG, Liverpool, Napoli e Estrela Vermelha. Ao final do turno, a fama se justifica e os três principais não se distanciaram dos concorrentes. O Liverpool lidera com seis pontos, o Napoli tem cinco e o PSG, de Neymar, quatro.

O time francês venceu apenas o Estrela Vermelha em casa, tendo empatado com o Napoli em Paris e perdido para o Liverpool na Inglaterra. Os italianos venceram os ingleses em Nápoles, na que é a sua única vitória até agora. Em Anfield, o time de Salah e Firmino bateu os Paris Saint-Germain na estreia e o Estrela Vermelha.

Neymar fez três gols, todos na goleada sobre o Estrela Vermelha. Firmino tem dois, mas um foi fundamental: o que garantiu três pontos sobre o PSG na estreia. O outro foi o primeiro sobre o time sérvio.

 

Demonstração de força

A Inter de Milão voltou ao torneio depois de seis anos e, até agora, tem ido bem. Virou sobre o Tottenham na estreia, em casa, e sobre o PSV, fora, no segundo jogo, ganhando ambos por 2 a 1 e alcançando os seis pontos. Na terceira rodada, perdeu para o Barcelona, mas o empate entre o time inglês e o holandês ajudou e tornou a classificação para o mata-mata mais palpável para a tricampeã.

Quem também começou bem o torneio foi o rival do PSV, o Ajax. Tetracampeão, bateu o AEK Athenas na estreia, arrancou um empate com o Bayern de Munique fora de casa na sequência e bateu o Benfica. Divide a liderança do grupo E com o time alemão, tendo conquistado sete pontos e com uma boa margem para os outros times, que tem dois pontos.

 

Artilheiros

Não chega a surpreender ninguém que Messi seja um dos jogadores com mais gols no torneio. O argentino anotou três dos quatro gols do Barcelona contra o PSV e fez mais dois no Tottenham, na vitória por 4 a 2 em Londres.

Quem está ao lado de Messi na artilharia é o bósnio Dzeko, da Roma. O centroavante anotou três tentos na goleada do time italiano sobre o Viktoria Plzen (Under e Kluivert completaram o placar) e mais dois diante do CSKA (Under fez outro). 

A Roma está empatada na liderança do grupo com o Real Madrid, ambos com seis pontos. O time espanhol bateu o italiano na estreia por 3 a 0, perdeu para o CSKA fora de casa por 1 a 0 e venceu o Viktoria Plzen por 2 a 1, sem empolgar os torcedores.

 

Decepções

O Tottenham provocou os adversários Arsenal e Chelsea antes da Liga dos Campeões começar fazendo uma propaganda em que anunciava seu novo estádio como o único lugar em Londres para assistir a principal competição de clubes da Europa. Porém, pode acabar dando errado, já que a equipe tem um ponto conquistado em nove disputados, está cinco atrás da Inter de Milão, segunda colocada do grupo, e o estádio ainda não tem previsão de ser inaugurado. Caso não se classifique para as oitavas, não jogará na nova arena na atual edição da Liga.

O Monaco está em crise tanto no Campeonato Francês quanto no torneio europeu. Está na zona de rebaixamento do campeonato nacional e conquistou apenas um ponto, empatando com o Brugge fora de casa, na outra frente - foi derrotado por Borussia Dortmund e Atlético de Madrid. Recentemente, demitiu o técnico Leonardo Jardim e contratou Thierry Henry para o cargo.

A situação do Manchester United não é desesperadora, mas o futebol do time preocupa. Até agora, a equipe comandada por José Mourinho bateu o Young Boys, mas na sequência empatou com o Valencia e foi derrotada pela Juventus dentro de casa. Tem quatro pontos, dois à frente do Valencia, rival mais perigoso na briga pela vaga.

Individualmente, a nota negativa até agora fica para Cristiano Ronaldo. Maior artilheiro da história da Liga dos Campeões, o português ainda não marcou na atual edição, o que se deve muito a ter sido expulso ainda no primeiro tempo da estreia da Juventus, contra o Valencia. Cumpriu suspensão e voltou na terceira rodada, contra o Manchester United, mas passou em branco.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.