Fatih Terim, técnico da seleção turca, anuncia saída

O técnico turco Fatih Terim anunciou neste domingo que, devido aos maus resultados obtidos nas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2010, deixará a seleção do país após o jogo de quarta-feira contra a Armênia.

EFE

11 de outubro de 2009 | 17h02

No sábado, a Turquia foi derrotada pela Bélgica por 2 a 0, resultado que, junto com a vitória da Bósnia sobre a Armênia (2 a 0), fez o país cair para a terceira posição no grupo 5 e perder a chance de se classificar antecipadamente para o Mundial do ano que vem.

"A Espanha era a favorita do grupo e parecia que seríamos os segundos. (...) Terminar aqui este torneio é um fracasso e vejo isto como meu próprio fracasso", afirmou o técnico.

Terim, conhecido como "O Imperador", assumiu pela segunda vez o comando da seleção turca em 2005. Ele também já havia dirigido o combinado nacional entre 1993 e 1996. Nas duas ocasiões, o treinador levou a Turquia a competições internacionais, embora o desempenho da equipe tenha sido sempre irregular.

Depois do jogo de sábado, Terim pediu que os jogadores não sejam culpados do fracasso da seleção e criticou duramente os torcedores que pediram sua renúncia e insultaram os integrantes do combinado.

"Ninguém pode insultar aquele que veste o uniforme da meia lua e da estrela", afirmou o técnico, que disse esperar que a Federação Turca de Futebol compreenda sua saída.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.