Fayad é considerado jogador boa-praça

O suposto envolvimento de Nagib Fayad com a fabricação de resultados em jogos do Campeonato Brasileiro, Paulista e da Copa Libertadores deste ano surpreendeu algumas pessoas que conviveram com o empresário em Piracicaba. ?Ele é um tremendo de um boa praça, mas foi burro ao se deixar envolver com pessoas de má índole?, disse um amigo, que preferiu não se identificar. ?Ele pagou pelo vício.? Segundo ele, o sonho de Nagib era conhecer Las Vegas. ?Um dia ainda vou para lá, jogar em todos aqueles cassinos de luxo?, teria afirmado várias vezes às pessoas mais chegadas. Companheiro por mais de vinte anos do empresário, o amigo lembra que o pai de Nagib compartilhava do gosto do filho: morreu em uma mesa de jogo, vítima de um enfarte. ?Qual é a profissão do Gibão? Jogador. Ele joga todo dia o dia todo. De corrida de cachorro a corrida de carro. Passa dois, três dias sentado em uma mesa. Jogando, sem parar.? E Nagib é considerado um bom perdedor. ?Como todo viciado, ele sabe que hoje perde, mas amanhã vira. Por isso nunca vi ele reclamar da falta de sorte. Nunca brigou com ninguém por ter perdido dinheiro. Não faz mal a ninguém.?O bom humor e a ?camaradagem? também são suas marcas registradas. ?Pode apostar. Ele está preso, e lá dentro da Polícia Federal garanto que já conhece todo mundo. É capaz dos guardas estarem com ele, jogando carta. Não acredito que ele esteja passando todo este tempo sem estar jogando. Ele sabe cativar todo mundo.? O fato de ter chegado à sede da Polícia Federal, no sábado, sem estar algemado, segundo o amigo, demonstra a confiança que os policiais tiveram nele desde o começo. ?É impossível não simpatizar com ele. É um bom garoto.? O amigo também não vê possibilidades de Nagib ser o mentor de todo o esquema da Máfia do Apito, revelado pela revista Veja no fim da semana passada. ?Isso é coisa dele mesmo. Do meio do jogo. Se envolveu com pessoas más e, por ser ingênuo, foi envolvido. Pode ter certeza. A única razão para ele estar nisso é o jogo. E as dívidas que ele somou neste período.?Preocupação - Segundo o amigo, os irmãos mais velhos de Nagib, Georges e Ibraim, sempre se preocuparam com o gosto do ?mais novo? pelo jogo. ?Eles diziam: ´Não sabemos mais o que fazer com ele.??Outra pessoa que não entende tudo o que está acontecendo com Nagib é o seu Jorge, vendedor de salgadinhos na porta do Bingo Governador, na rua Governador Pedro de Toledo, centro de Piracicaba, que tem seu ponto há mais de 15 anos no mesmo local. ?Quando ele era um dos sócios, deixava a gente até jogar umas fichinhas de graça.? O local está fechado desde 5 de dezembro. ?O lugar vivia cheio. Não sei o motivo de ter fechado.?Além do gosto pelo jogo, Nagib também é conhecido em Piracicaba pelas participações em corridas de kart. Ele disputou várias competições na região pela VMR (Vitorio Mecânica Racing), de propriedade de um amigo. ?Vários colegas se reuniam para correr. Coisa de amigo. E se divertiam muito?, lembrou o amigo. Nagib não participa de pegas de kart em Piracicaba desde o fim do ano passado, preferindo participar de provas em Itu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.