Federação ajuda times da Série B

A Federação Paulista de Futebol (FPF) vai ajudar os seis clubes paulistas que participarão do Campeonato Brasileiro da Série B. Cada um vai receber R$ 150 mil. Ao mesmo tempo, o presidente da FPF, Eduardo José Farah, aconselhou aos seus filiados a não participarem do Brasileiro da Série C, por ser uma competição deficitária. "Vamos ajudar os times da Série B pagando mais do que a própria CBF vai pagar aos clubes. Na Série C, não temos condição de ajudar ninguém. E oriento a nenhum clube participar, porque será um campeonato altamente deficitário", comentou Farah, rapidamente, ao sair da sede da entidade, após Assembléia Geral. Os clubes beneficiados pela decisão da diretoria da FPF são: Bragantino, XV de Piracicaba e União São João, que já disputaram a competição ano passado; Mogi Mirim e Jundiaí, respectivamente, vice e campeão da Série C, além do Botafogo, de Ribeirão Preto, rebaixado da Série A. "Acho que foi uma medida acertada, porque precisamos ter condições de defender o futebol de São Paulo", comentou o presidente do União São João de Araras, José Mário Pavan. Ele também é um dos representantes na comissão da Série B que negocia patrocinadores para a competição. Em princípio, a CBF só vai liberar R$ 3 mil para cada clube visitante fazer frente às despesas de hospedagens e locomoção e as passagens aéreas. Para o presidente do Bragantino, Marco Chedid, a medida de Farah será a "salvação" para os paulistas, que no início da semana não conseguiram mudar a forma de disputa, inicialmente, prevista para turno único entre os 26 participantes. A idéia dos paulistas era regionalizar a competição, racionalizando as despesas. "O que eles querem é uma loucura", comentou o dirigente de Bragança. Com a ajuda da FPF, o Mogi Mirim, finalmente, confirmou sua presença na Série B. O XV de Piracicaba acaba de firmar uma parceria com o Palmeiras B para fortalecer seu elenco. O Botafogo aposta na tradição para fazer uma boa campanha, embora enfrente sérios problemas financeiros. Já o Jundiaí, mesmo sem a parceria com a Parmalat, está animado com o sucesso do time nas últimas temporadas e tem uma previsão orçamentária capaz de atender suas necessidades na disputa. A Série B começa dia 13 de agosto com um a idéia inovadora: suas rodadas serão disputadas de terça e sexta-feira, fugindo à concorrência da Série A. A CBF somente apoiará financeiramente um representante por Estado na Série C e o indicado por São Paulo é o Ituano, atual campeão paulista, que deverá receber perto de R$ 7 mil por jogo. Mas outros sete clubes estão indicados na CBF: Rio Branco de Americana, Atlético Sorocaba, Santo André, Marília, Internacional de Limeira, Comercial e Ferroviária. A Série C terá, em princípio, 63 participantes e será disputado de forma re gionalizada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.