Federação chilena estuda banir invasores dos jogos no Chile

Presidente da entidade, Sergio Jadue revela conversas com embaixada brasileira para punir os envolvidos na invasão&nbsp

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

19 de junho de 2014 | 13h44

O presidente da Federação Chilena de Futebol, Sergio Jadue, classificou como "lamentável" a invasão de torcedores chilenos no Maracanã e afirmou que estuda algum tipo de punição a esse grupo. Nesta quarta-feira, antes da partida entre Chile e Espanha, 85 torcedores chilenos sem ingressos invadiram o Maracanã.

"Condenamos profundamente a invasão. Conversei com o embaixador do Chile no Brasil, que é o responsável por essa situação. Os 85 torcedores cometeram um erro e condenamos", afirmou. "Pedi hoje cedo ao meu secretário executivo para que consulte a legislação do Chile. Dessa forma possamos aplicar alguma punição, para que esses torcedores não possam estar nos nossos campeonatos nacionais ou da seleção por muito tempo. Foi lamentável, esperamos que isso nunca mais aconteça."

Jadue não soube dizer se a federação chilena pode ou não ser punida pelo episódio. "Vamos primeiro separar as Justiças, a ordinária e a desportiva. Sobre a Fifa, conhecendo a instituição, imagino que vamos ter de responder a um expediente disciplinar e nós vamos nos defender.

O dirigente ressaltou que a grande maioria teve uma atitude exemplar no estádio. "Nos sentimos como locais, havia muitos chilenos, tudo o que aconteceu, o momento do hino, o apoio irrestrito. Ficamos contentes e felizes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.