Reprodução/FifaQuality.com
Reprodução/FifaQuality.com

Federação e Liga entram em acordo e Espanhol deverá ter VAR na próxima temporada

Uso da tecnologia ainda não foi confirmado pois é necessário o aval da International Football Association Board

Estadão Conteúdo

02 Março 2018 | 11h34

A Real Federação Espanhola de Futebol e a Liga Espanhola entraram em um acordo pela utilização do árbitro auxiliar de vídeo (VAR, na sigla em inglês) na primeira divisão do Campeonato Nacional a partir da próxima temporada. O uso da tecnologia ainda não foi confirmado pois é necessário o aval da International Football Association Board (IFAB), que regulamenta as regras do futebol.

+ Confira a classificação do Campeonato Espanhol

Em nota, a Liga Espanhola disse que, se aprovado o VAR, haverá um centro de operações de vídeo no campus da federação, na cidade de Laz Rozas de Madri, e que os árbitros e os auxiliares começarão os testes para usar o sistema de reprodução de vídeo a partir de sexta-feira. A Liga arcará com os custos do projeto, tanto na implementação como no desenvolvimento.

"Os árbitros e assistentes da primeira divisão começam a 'fase offline' da formação técnica, incluindo o protocolo de estudo do VAR, práticas em simuladores e realização de vídeo de treinamento através de partidas, sem interferência alguma nos jogos", disse a liga em um trecho da nota.

Na Europa, o árbitro de vídeo já está presente no Campeonato Alemão, Italiano e Português. A tecnologia também foi usada no Mundial de Clubes em 2017 e deve ser utilizada na Copa do Mundo da Rússia neste ano. Na tentativa de viabilizar o uso da tecnologia no Mundial da Rússia, foi realizada uma consulta com os técnicos das seleções na última quarta-feira e deve haver uma votação neste sábado, em reunião da alta cúpula da Fifa.

No Brasil, a maioria dos clubes da Série A e B do Campeonato Brasileiro votou contra a implantação do VAR com a justificativa financeira, já que, ao contrário do que acontece no futebol europeu, os próprios clubes teriam de arcar com os custos da operação, que giram em torno de R$ 1 milhão para cada clube durante toda a competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.