Federação Francesa de Futebol investigará denúncias de racismo

A Federação Francesa de Futebol (FFF) abrirá uma investigação sobre as denúncias de que a entidade planejava instituir cotas raciais nas academias juvenis para limitar o número de jogadores de origem negra ou árabe, disse o presidente da FFF, Fernand Duchaussoy, na sexta-feira.

CHRISTO, REUTERS

29 de abril de 2011 | 15h29

Duchaussoy e o técnico da França, Laurent Blanc, negaram conhecer tais planos em entrevistas coletivas separadas na sexta-feira.

O presidente da FFF disse que haverá uma investigação interna na federação para verificar as acusações do site francês Mediapart (www.mediapart.fr) de que algumas autoridades da FFF queriam as cotas.

Duchaussoy negou que "instruções e ordens" tenham partido da federação.

"Mas, em uma discussão informal...eu não posso estar em todo lugar. Haverá uma investigação", acrescentou ele.

O técnico francês Blanc, que também foi citado no relatório, negou enfaticamente as acusações do Mediapart na sexta-feira.

"Nenhum projeto desse tipo me foi revelado. É uma mentira", disse Blanc numa outra entrevista coletiva, em Bordeaux, na sexta-feira.

"Você não pode ter cotas no futebol. Isso não existe. O futebol é feito de diversidade."

Tudo o que sabemos sobre:
FUTFRANCARACISMO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.