Gonzalo Fuentes / Reuters
Gonzalo Fuentes / Reuters

Federação Francesa descarta demitir Deschamps em caso de decepção na Copa

Fora do Real Madrid, Zidane é fantasma para o cargo do técnico, que tem contrato até a próxima Eurocopa

Estadão Conteúdo

08 Junho 2018 | 08h42

O presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF), Noel Le Graet, disse à rede de televisão BFM TV que o técnico Didier Deschamps tem contrato até 2020 e vai cumpri-lo até o final. De acordo com o dirigente, o cargo do treinador não está condicionado ao sucesso da seleção na Copa do Mundo na Rússia, sob a ameaça de Zinedine Zidane, disponível no mercado.

+ Reserva do gol da França, Areola minimiza críticas a Lloris: 'Vai nos salvar'

+ Macron visita seleção da França e exalta futebol: 'Pode criar coesão nacional'

+ Com ausências de peso, Copa terá 186 nomes do Mundial de 2014 e atleta de 45 anos

"Didier Deschamps tem contrato até 2020 e ele vai permanecer até lá", garantiu o presidente da FFF. A especulação sobre a substituição de Deschamps ganhou força depois que Zidane se demitiu do Real Madrid, que ganhou três títulos da Liga dos Campeões da Europa em dois anos e meio de trabalho no comando da equipe espanhola.

Colega de Zidane nas equipes campeãs da Copa do Mundo de 1998 e da Eurocopa de 2000, Deschamps assumiu o comando da seleção nacional em 2012. Desde então, alcançou as quartas de final do Mundial de 2014 e foi vice-campeão da Eurocopa de 2016, da qual a França foi o país-sede.

 

A seleção francesa vai estrear na Copa da Rússia no dia 16, contra a Austrália, em Kazan. O compromisso seguinte dos franceses será contra o Peru, no dia 21, e a última partida no Grupo C será contra a Dinamarca.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.