Sang Tan/AP
Sang Tan/AP

Federação Inglesa acusa Anelka de gesto antissemita em comemoração

Atacante francês terá de responder por gesto polêmico em jogo do West Bromwich

Agência Estado

21 de janeiro de 2014 | 09h13

LONDRES - A polêmica envolvendo o atacante Nicolas Anelka, do West Bromwich, e o gesto feito por ele na comemoração de um de seus dois gols no empate por 3 a 3 diante do West Ham, no dia 28 de dezembro, parece longe de ter fim. Nesta terça-feira, três semanas após o ocorrido, a Associação de Futebol da Inglaterra (FA) finalmente se manifestou sobre o assunto e informou que está acusando formalmente o francês.

Segundo a entidade, "Anelka fez um gesto que foi abusivo e/ou indecente e/ou insultante e/ou impróprio". Se for considerado culpado, o atacante ficará ao menos cinco jogos suspenso, pena mínima dada pela FA para casos de discriminação. O francês tem até quinta-feira para responder à acusação.

Anelka comemorou o gol diante do West Ham com o gesto conhecido na França como "quenelle", no qual a pessoa coloca a mão sobre o ombro oposto, considerado uma saudação nazista e antissemita. A repercussão foi tamanha que até a ministra do Esporte do país, Valérie Fourneyron, chamou a atitude de "provocação chocante, nojenta".

O gesto é de autoria de Dieudonné, artista francês que está rendendo muita polêmica no país por ser considerado antissemita. O ministro do interior da França, Manuel Valls, inclusive chegou a anunciar que estuda proibir as apresentações do comediante, que tem Anelka como amigo confesso.

O próprio jogador, aliás, admitiu ter feito o gesto, mas garantiu que foi apenas uma homenagem ao amigo Dieudonné. A explicação parece não ter convencido a FA, que decidiu acusar o francês mesmo assim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.