Divulgação
Divulgação

Federação Paraguaia afasta Amarilla após denúncia de escândalo

Juiz teria prejudicado Corinthians na Libertadores de 2013

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2015 | 16h06

A Federação Paraguaia de Futebol anunciou nesta segunda-feira que o árbitro Carlos Amarilla não apitará partidas organizadas pela entidade até que sejam concluídas as investigações sobre a escalação do juiz na partida entre Corinthians e Boca Juniors, pelas oitavas de final da Copa Libertadores de 2013. No domingo, o canal "TV América", da Argentina, revelou gravações entre o ex-presidente da Federação Argentina de Futebol (AFA) Julio Grondona, morto em 2014, e Abel Gnecco, diretor da Escola de Árbitros da AFA e representante da entidade na Comissão de Arbitragem da Conmebol, que comprometem a atuação do árbitro na partida. Na conversa, Gnecco diz que pressionou Carlos Alarcón, diretor da comissão, a escalar Amarilla.

A Comissão de Árbitros da Associação Paraguaia de Futebol emitiu nesta segunda-feira um comunicado sobre a situação de Amarilla e um de seus assistentes naquela partida, Rodney Aquino. O texto diz que a comissão decidiu afastar Amarilla e Aquino dos próximos jogos do campeonato local, o Clausura. A nota é assinada por Carlos Sosa Jovellanos, presidente em exercício da Federação Paraguaia de Futebol, e Amelio Andido, titular do Departamento Arbitral da entidade.

O Corinthians empatou por 1 a 1 com o Boca Juniors no Pacaembu e acabou eliminado da Libertadores após ter um gol anulado e dois pênaltis não marcados.

“Aquela arbitragem foi muito estranha, causou até constrangimento. Agora, saindo essa notícia, é mais um motivo para a gente estar ainda mais atento a tudo o que aconteceu. O Corinthians não vai deixar de lado uma situação tão séria e importante”, afirmou nesta segunda-feira o gerente de futebol Edu Gaspar.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCorinthiansLibertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.