Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Federação Paulista interdita 30 estádios nas Séries A1, A2 e A3

Dos 20 times que disputam a divisão principal, metade não pode jogar em seus estádios. Clubes grandes estão tranquilos

Estadão Conteúdo

29 de dezembro de 2014 | 20h21

Passam os anos, mudam as temporadas e os clubes continuam repetindo os mesmos erros. Dos 60 times que disputarão as Séries A1, A2 e A3 do Campeonato Paulista a partir do dia 29 de janeiro de 2015, 31 estão com seus estádios interditados e mesmo os times da elite não dão bons exemplos. Dos 20 que estão na principal divisão do Estadual, apenas metade possui os laudos técnicos e de segurança aprovados pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

Estádios tradicionais e de bastante prestígio como o Santa Cruz, em Ribeirão Preto, de propriedade do Botafogo, o Novelli Júnior, em Itu, e o Canindé, da Portuguesa, em São Paulo, estão entre os interditados. Na maioria dos casos, a interdição se dá pelo local estar em reforma ou por não atingir as exigências de segurança de forma satisfatória.

Para conseguir a aprovação da FPF, os estádios precisam da aprovação em cinco requisitos: Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, condições sanitárias e de higiene, prevenção e combate de incêndio, segurança e vistoria de engenharia.

SÉRIE A2

A Série A2 detém a mesma média do Paulistão. Dez dos 20 estádios que serão utilizados estão interditados. Entre eles aparece a moderna Arena Fonte Luminosa, em Araraquara, e o estádio Décio Vitta, de Americana, que abrigou o Guarani em alguns jogos da última Série C do Campeonato Brasileiro. Por outro lado, estádios que sempre costumam dar problema, já receberam o aval da FPF - casos do Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, e do Distrital de Inamar, em Diadema.

A situação é um pouco mais crítica na Série A3, já que 11 dos estádios que serão utilizados estão interditados. O Major José Levy Sobrinho, em Limeira, por exemplo, receberá a Copa São Paulo de Futebol Júnior no próximo dia 3, mas mesmo assim ainda não recebeu os autos de vistoria do Corpo de Bombeiros.

GRANDES ESTÃO TRANQUILOS

Os quatro clubes considerados grandes do Estado de São Paulo estão tranquilos em relação ao seus estádios. Corinthians e Palmeiras, com arenas moderníssimas recém inauguradas, já tinham recebido uma vistoria precisa de auditores da Fifa.

O São Paulo não ficou atrás e teve o Morumbi aprovado em todos os quesitos, apesar de ter recebido restrições em combate e prevenção de incêndio, mas nada suficiente para uma interdição. Já a Vila Belmiro, em Santos, teve restrições nas condições de higiene e engenharia, mas conseguiu ser liberada.

Confira os estádios interditados:

SÉRIE A1

Botafogo - estádio Santa Cruz - Ribeirão Preto

Bragantino - estádio Nabi Abi Chedid - Bragança Paulista

Capivariano - estádio Carlos Colnaghi - Capivari

Ituano - estádio Novelli Júnior - Itu

Linense - estádio Gilberto Siqueira Lopes - Lins

Marília - estádio Bento de Abreu - Marília

Mogi Mirim - estádio Romildo Vitor Ferreira - Mogi Mirim

Audax - estádio Pref. José Liberatti - Osasco

Portuguesa - estádio do Canindé - São Paulo

XV de Piracicaba - estádio Barão de Serra Negra - Piracicaba

SÉRIE A2

Batatais - estádio Oswaldo Scatena - Batatais

Ferroviária - Arena Fonte Luminosa - Araraquara

Guaratinguetá - estádio Dr. Dário Rodrigues Leite - Guaratinguetá

Matonense - estádio Hudson Ferreira - Matão

Monte Azul - estádio Otacília Patrício Arroyo - Monte Azul Paulista

Paulista - estádio Jayme Cintra - Jundiaí

Rio Branco - estádio Décio Vitta - Americana

Santo André - estádio Bruno José Daniel - Santo André

União Barbarense - estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães - Santa Bárbara d?Oeste

Velo Clube - estádio Benito Agnello - Rio Claro

SÉRIE A3

Barretos - estádio Fortaleza - Barretos

Cotia - estádio Euclides de Almeida - Cotia

Grêmio Osasco - estádio Pref. José Liberatti - Osasco

Internacional - estádio Major José Levy Sobrinho - Limeira

Primavera - estádio Ítalo Limongi - Indaiatuba

Rio Preto - estádio Anísio Haddad - São José do Rio Preto

Santacruzense - estádio Leônidas Camarinha - Santa Cruz do Rio Pardo

Sertãozinho - estádio Frederico Dalmaso - Sertãozinho

Taubaté - estádio Joaquim Moraes Filho - Taubaté

Tupã - estádio Alonso Carvalho - Tupã

Votuporanguense - estádio Dr. Plínio Marin - Votuporanga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.