Divulgação
Divulgação

Federação Paulista muda estatuto em busca de transparência

Comissão estuda mudanças no regimento interno

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2015 | 07h00

Depois de Fifa e CBF reformarem os seus estatutos após o escândalo de corrupção que levou dirigentes ligados às duas entidades à prisão, agora é a vez de a Federação Paulista de Futebol promover mudanças no seu regimento interno. O presidente Reinaldo Carneiro Bastos resolveu montar uma comissão para redigir as alterações no estatuto e elegeu três temas como prioritários: transparência, melhoria de gestão e adequação à legislação.

Fazem parte da grupo advogados ligados aos quatro grandes clubes do Estado, além de Mislaine Scarelli da Silva, ex-funcionária do escritório de advogacia de Marco Polo Del Nero (atual presidente da CBF) e recém-nomeada diretora administrativa da federação.

“A primeira parte do trabalho será de análise e revisão do estatuto para, a partir daí,  identificarmos os pontos que precisam ser mudados com relação às práticas de gestão, transparência e adequação à legislação esportiva e às normas tributárias atuais”, disse ao Estado Ricardo Melaré, integrante da comissão e sócio do escritório de advogacia de Carlos Miguel Aidar, presidente do São Paulo. Também fazem parte do grupo Luiz Felipe Santoro (advogado do Corinthians), André Sica (Palmeiras) e Cristiano Caús (Santos).

A federação é um dos alvos da CPI do Futebol em tramitação no Senado. Já foram, inclusive, aprovados requerimentos que solicitam ao presidente da entidade cópias de todos os contratos de patrocínio assinados nos últimos dez anos. A federação foi presidida por Del Nero no período e Carneiro Bastos era o seu vice.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.