JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Federação pode 'ignorar' regulamento e beneficiar Palmeiras

Alviverde teria de jogar as quartas fora, mas pode atuar no Allianz

O Estado de S.Paulo

30 Março 2015 | 17h47

Apesar de o regulamento do Campeonato Paulista determinar que, caso Corinthians, Palmeiras e São Paulo avancem às quartas de final nas primeiras posições dos seus grupos (o que ocorre neste momento) apenas os dois melhores colocados poderão jogar na Capital, a Federação Paulista de Futebol pode aceitar que os três clubes atuam em seus estádios. A definição sobre os locais das partidas vai sair em reunião após o término da primeiro primeira fase.

O encontro contará com a participação dos clubes, da federação, da Polícia Militar e de representantes da TV Globo, detentora dos direitos de transmissão do Estadual. Como as quartas de final estão marcadas para os dias 11 e 12 de abril, duas partidas envolvendo Corinthians, Palmeiras e São Paulo teriam de ser disputados no mesmo dia. Pela classificação atual, o Alvinegro (32) e o Tricolor (29) teriam o direito de jogar em casa e o Alviverde (27) jogaria fora.

Por questões de segurança, para evitar confrontos entre torcedores, a Polícia Militar sempre recomenda que não sejam realizados na cidade jogos entre os chamados grandes da Estado no mesmo dia. Mas nem sempre a PM é atendida. Este ano, por exemplo, no dia 4 de fevereiro, o São Paulo enfrentou o Capivariano, às 19h30, no Pacaembu, pelo Campeonato Paulista, enquanto o Corinthians jogou contra o Once Caldas, às 22 horas, no Itaquerão, pela Libertadores.

Há outro agravante. No dia 12 de abril estão programadas novas manifestações contra o governo da presidente Dilma Rousseff, o que pode alterar o horário das partidas. No último dia 15, quando milhares de pessoas protestaram na região da Avenida Paulista, a federação mudou o jogo entre Palmeiras e XV de Piracicaba de 16h para 11h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.