Florion Goga/Reuters
Florion Goga/Reuters

Federação Polonesa rejeita demissão de Paulo Sousa e atrasa acerto com o Flamengo

Cezary Kulesza informa pelas redes sociais não ter atendido desejo do treinador português de deixar trabalho na seleção da Polônia

Redação, Estadão Conteúdo

26 de dezembro de 2021 | 15h52

A novela sobre a contratação do novo técnico do Flamengo poderá ter mais alguns capítulos. Após o jornal português Record dar como certa a contratação de Paulo Sousa para comandar o time carioca, Cezary Kulesza, presidente da Federação Polonesa de Futebol (PZPN, sigla em polonês), revelou em suas redes sociais, que rejeitou o pedido de demissão do treinador.

"Fui informado hoje de que Paulo Sousa queria rescindir contrato com a seleção polonesa em acordo mútuo por causa de uma proposta de outro clube. Isto é um comportamento extremamente irresponsável e inconsistente com as declarações anteriores do treinador. Portanto, eu firmemente recusei", escreveu o dirigente no Twitter. Há quatro meses na presidência da PZPN, Kulesza não tem boa relação com o treinador português.

Segundo a imprensa portuguesa, os constantes desentendimentos com Kulesza tiraram de Paulo Sousa a ambição de disputar a repescagem da Copa do Mundo do Catar pela seleção polonesa em março e o interesse do Flamengo veio como uma tábua de salvação. O técnico foi contratado por Zbigniew Boniek, lendário atleta da seleção então presidente da PZPN.

Um grupo da diretoria do Flamengo está em Portugal há uma semana e tinha como objetivo anunciar um treinador para a equipe antes do final do ano. O alvo principal era Jorge Jesus, mas o técnico deve permanecer no comando do Benfica, que está classificado para disputar as oitavas de final da Liga dos Campeões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.