Riccardo De Luca/AP
Riccardo De Luca/AP

Federação promete punir Lazio por conduta sexista de torcida no Italiano

Ala considerada radical tentou impedir a presença de mulheres em um setor do Estádio Olímpico de Roma

Estadão Conteúdo

21 Agosto 2018 | 17h24

O secretário-geral da Federação Italiana de Futebol, Michele Uva, informou que a Lazio será punida por causa da conduta de parte de seus torcedores, da ala considerada radical dos seguidores do clube, que tentaram impedir a presença de mulheres em um setor do Estádio Olímpico de Roma.

O dirigente afirmou que o clube da capital nacional deverá enfrentar "consequências disciplinares" pelo incidente que ocorreu no último sábado pouco antes do confronto do último sábado, quando a equipe romana foi derrotada por 2 a 1 pelo Napoli em sua estreia na edição 2018/2019 do Campeonato Italiano.

Os ultras, como são conhecidos os torcedores radicais da Lazio, promoveram uma iniciativa restritiva que incentivava as mulheres a não ficarem em um setor do Estádio Olímpico qualificado por eles como "um lugar sagrado".

Em folhetos distribuídos antes do jogo, os radicais "orientaram" as torcedoras a "se sentarem a partir da décima fileira" desta área do local. Ao comentar o episódio, Michele Uva, que também é um vice-presidente da Uefa desde o ano passado, disse que "a responsabilidade é óbvia" por parte do clube pelo ocorrido.

A Lazio volta a campo pelo Campeonato Italiano neste sábado, em Turim, onde enfrenta a heptacampeã Juventus às 13 horas (de Brasília) na abertura da segunda rodada da competição, que no mesmo dia terá o duelo Napoli x Milan às 15h30.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.