Nilton Fukuda / Estadão
Nilton Fukuda / Estadão

Federação promete retomar o Campeonato Paulista e indica jogos com portões fechados

Reunião por videoconferência com dirigentes dos 16 clubes não estima ainda data para reinício do torneio

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2020 | 17h37

A Federação Paulista de Futebol (FPF) promete que vai retomar a disputa do Campeonato Paulista de 2020 assim que for possível. Em reunião por videoconferência nesta quarta-feira entre dirigentes da entidade e representantes dos 16 clubes participantes, ficou definido que, apesar da paralisação da disputa pela pandemia do novo coronavírus, a competição voltará em data ainda a ser definida e com a possibilidade de jogos sem a presença da torcida. Ficou claro no encontro que o torneio não ficará pelo caminho e terá um campeão definido em campo, independentemente das demais disputas.

A FPF esclareceu em comunicado que o intuito de voltar a disputar o Estadual é uma forma de respeitar a torcida e o contrato de direitos de transmissão com o Grupo Globo. A possível data de retorno será definida em uma nova videoconferência, com a possibilidade de que as partidas restante sejam disputadas com os portões fechados, sem público, para evitar a aglomeração de pessoas. O futebol brasileiro demorou para parar. Uma semana antes da decisão, jogos do Rio e São Paulo tiveram públicos na casa dos 60 mil e 40 mil torcedores, respectivamente. 

O Estadual de São Paulo foi interrompido há cerca de um mês com duas rodadas para o fim da primeira fase. Parou da 10ª jornada das 12 previstas da etapa de classificação. A continuidade da competição terá como um dos trabalhos o desenvolvimento de protocolos de segurança por parte da Comissão Médica da FPF, para estabelecer condições de higienização e integridade dos times e membros da comissão técnica envolvidos nas partidas, assim como árbitros e outros trabalhadores.

A FPF explica que a partir da melhora gradual da situação da pandemia´no Brasil, o mais indicado é o calendário nacional ser restabelecido primeiramente pelas competições regionais por elas não exigirem viagens longas aos elencos. "O bom senso indica que as competições com menor deslocamento de todos os envolvidos (Estaduais) aconteçam primeiro, avançando em seguida para aquelas que exigem viagens mais longas (nacionais e continentais)", informa a nota.

Durante a reunião, os participantes reconheceram a dificuldade de se encontrar datas disponíveis no calendário e também o possível impacto financeiro de se realizar jogos com os portões fechados. A Federação não prometeu auxílio financeiro. Por outro lado, a retomada das partidas garante o retorno do pagamento dos direitos de TV por parte da Globo. A emissora suspendeu os pagamentos semanas atrás. 

"A Federação Paulista de Futebol e seus clubes filiados entendem que as dificuldades de organização de datas e a possibilidade de realização de jogos com portões fechados geram consequências comerciais e técnicas negativas para todos. No entanto, prevaleceu entre todos a convicção de que a priorização da saúde e da segurança dos milhares de profissionais envolvidos no futebol se faz necessária nesse momento, e é o princípio que guiará todas as nossas decisões."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.