Federação quer convencer Ribéry a jogar pela França

Meia diz que pretende passar mais tempo com família e dar chances a mais jovens; Eurocopa em casa pode fazê-lo mudar de ideia

Estadão Conteúdo

14 de agosto de 2014 | 14h37

O presidente da Federação Francesa de Futebol, Noel Le Graet, declarou nesta quarta-feira esperar que o meia Franck Ribéry reconsidere a sua decisão de não mais defender a seleção da França. O jogador do Bayern de Munique, de 31 anos, disse que deseja passar mais tempo com sua família e abrir espaço para jogadores mais jovens na equipe.

"Nós lemos os comentários de ontem de Franck Ribéry sobre sua carreira na seleção. Tal reflexão, para um jogador tão talentoso, não pode ser o resultado de uma única análise e não pode ser tomada de forma definitiva, enquanto ele ainda tem alguns bons anos em sua carreira profissional", disse Le Graet em comunicado publicado no site da federação francesa.

Ribéry jogou 81 partidas pela seleção da França, marcando 16 gols, e fez parte da equipe que perdeu a final da Copa do Mundo de 2006 para a Itália, além de ter participado do torneio de 2010. Neste ano, uma lesão nas costas deixou o meia do Bayern fora do Mundial do Brasil, sendo cortado da seleção às vésperas do início da competição.

Em seu comunicado, Le Graet lembra que Ribéry joga em alto nível em um dos principais times do mundo. Além disso, recorda que a próxima edição da Eurocopa, em 2016, será disputada na França. "Estou convencido de que ele vai reconsiderar sua posição, se ele voltar ao seu melhor", afirmou o dirigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.