STR/AFP
STR/AFP

Federação russa diz que vai recorrer no CAS das suspensões da Fifa e Uefa por invasão à Ucrânia

Entidade afirma que decisão não possui base legal, viola fair play e quer seleção novamente na classificatória para a Copa

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2022 | 15h31

A União Russa de Futebol (RFS, sigla em russo) anunciou nesta quinta-feira, 3, que vai recorrer na Corte Arbitral do Esporte (CAS) contra as decisões da Fifa e da Uefa de impedir a seleção e os clubes russos de disputarem competições internacionais devido à invasão da Ucrânia pelas tropas russas. A entidade disse em comunicado que abrirá um processo contra ambos os órgãos para reverter o panorama, inclusive na classificação para o Mundial do Catar. 

"A RFU exigirá a recolocação de todas as seleções masculinas e femininas da Rússia de futebol nos torneios em que participaram (inclusive na fase de qualificação da Copa do Mundo no Catar), bem como indenização por danos,", afirmou a RFS. "Se a Fifa e a Uefa recusarem tal procedimento, será apresentado um requisito para a introdução de medidas provisórias na forma de suspensão das decisões da Fifa e da Uefa", acrescentou. 

Segundo a RFS, a decisão da Fifa de retirar a seleção russa da disputa por uma vaga na Copa do Mundo foi tomada após pressão de rivais que brigam diretamente com a Rússia na repescagem da classificatória. O entendimento da federação é que a decisão não possui bases legais e viola as regras do fair play e o princípio do esporte. 

Ainda de acordo com a RFS, tanto a Fifa quanto a Uefa não cogitaram outras alternativas antes de sacramentar as punições. Único time do país envolvido em competições internacionais, o Spartak Moscou foi excluído da Liga Europa. 

Poucas horas após Valdimir Putin ordenar um ataque militar na Ucrânia, na última quinta-feira, 24, as seleções do Grupo B da repescagem para o Mundial, Polônia, Suécia e República Checa, se uniram e oficializaram em documento enviado à entidade serem contrárias à realização de partidas em solo russo no mês de março. Os poloneses, liderados por Robert Lewandowski, são os adversários do time russo. 

Nesta quinta-feira, a Uefa também proibiu Belarus de receber jogos de competições europeias devido ao auxílio do país na invasão da Ucrãnia. A partir de agora, tanto os clubes quanto a equipe nacional terão que mandar suas partidas em um estádio neutro. Anteriormente, o COI já havia excluído ambos os países pela ação militar em território ucraniano. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.