Felipe Rau / Estadão
Felipe Rau / Estadão

Federação sorteia grupos do Paulistão de 2019 e oficializa VAR no mata-mata

Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos são cabeças de chave. Equipes de um grupo enfrentarão times das outras chaves

O Estado de S.Paulo

23 Outubro 2018 | 13h29

A Federação Paulista de Futebol realizou nesta terça-feira o sorteio dos grupos do Campeonato Paulista de 2019. O Conselho Técnico também oficializou o uso de VAR (árbitro de vídeo) a partir das quartas de final.

Os cabeças de chave são Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos. As equipes de um grupo enfrentam times das outras chaves. Os dois primeiros colocados avançam para o mata-mata. Os dois últimos colocados no geral serão rebaixados para a Série A-2.

Atual bicampeão paulista, o Corinthians buscará o tri, feito que não alcança desde 1937,38 e 1939. "O torcedor quer título e vamos tentar ganhar o Estadual novamente. O Campeonato Paulista é um dos mais fortes. Os times do Interior estão treinando desde novembro", disse o presidente Andrés Sanchez.

A utilização do árbitro de vídeo foi elogiada pelos presidentes de São Paulo e Santos, mas os dirigentes admitiram que a tecnologia não deve acabar com lances polêmicos. "O VAR é uma realidade que a gente espera que se aprimore. No seu aspecto tecnológico, ele tem muito a oferecer ao futebol, mas, infelizmente, algumas vezes tem causado polêmica", disse Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, presidente do São Paulo.

José Carlos Peres, presidente do Santos, revelou que apresentou no Conselho Técnico a proposta de que os treinadores do times também tivessem participação na utilização do árbitro de vídeo durante as partidas. "O VAR é muito importante para o futebol. Eu, inclusive, defendo que o VAR tenha desafio, como ocorre no vôlei. Seria legal e você traria uma inovação. Não é só o juiz que pede para rever lance. O treianador também poderia pedir o desafio para tirar todas as dúvidas", disse.

O Palmeiras não mandou representantes para a reunião na Federação Paulista. O clube está rompido com a entidade desde a final do Estadual deste ano, quando acusou a arbitragem de ter recebido interferência externa durante a partida contra o Corinthians no Allianz Parque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.