Victor Lerena/EFE
Victor Lerena/EFE

Federação suspende Benzema da seleção por acusação de chantagem

Atacante se tornou réu no caso que tem Valbuena como vítima

Estadão Conteúdo

10 de dezembro de 2015 | 13h53

A Federação Francesa de Futebol anunciou nesta quinta-feira que o atacante Karim Benzema está suspenso e não poderá defender a seleção nacional enquanto não for encerrado o caso em que o jogador é investigado pela acusação de ter chantageado o meia Mathieu Valbuena.

O anúncio foi realizado por Noel Le Graet, o presidente da federação, em uma decisão que deixa Benzema afastado da equipe francesa por tempo indeterminado e também joga uma grande dúvida sobre o futuro da carreira pela seleção do atacante do Real Madrid.

"Eu decidi, é uma decisão do presidente da Federação Francesa e não do comitê executivo ou do comitê de ética, que Karim Benzema não pode jogar pela França até que a situação evolua", anunciou Le Graet, que anteriormente havia apoiado Benzema. Ele garantiu que esta esta não foi uma decisão fácil de ser tomada, mas acabou sendo aceita por Didier Deschamps, o treinador da seleção francesa.

O atacante se tornou réu no caso de chantagem que tem como vítima Valbuena. Benzema é considerado um intermediário no contato de um criminoso, seu amigo de infância, com o seu companheiro de seleção. O criminoso alegara que tinha posse de um vídeo íntimo de Valbuena com sua namorada. Seu objetivo era obter dinheiro do meia do Lyon para não divulgar o material.

O jogador do Real Madrid garante que tudo não passa de um "grande mal-entendido". Em sua defesa, Benzema disse que ficou sabendo do vídeo ao ser informado por um desconhecido, que seria amigo de Karim Zenati. O atacante, então, teria tentado auxiliar Valbuena no desenrolar do caso. Benzema manteve conversas telefônicas com Zenati sobre o caso, o que a juíza responsável pelo caso encarou como provas contra o jogador.

Benzema chegou a ser detido pela polícia, mas depois acabou sendo liberado. Porém, ele foi condenado a manter distância de Valbuena, o que passou a tornar inviável a presença de ambos na seleção da França.

No início do mês, o primeiro-ministro da França, Manuel Valls, afirmou que "não há mais lugar" para Benzema no time que vai representar o país anfitrião na Eurocopa de 2016. Agora, ao menos até que se dê um veredicto sobre o seu caso, Benzema realmente não entrará mais em campo para defender a seleção francesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.