André Penner/AP
André Penner/AP

Felipão cita 'surpresas' na Libertadores e prevê adversário difícil nas oitavas

Técnico do Palmeiras afirma que times favoritos não terminaram como líderes dos grupos e podem dificultar caminho

Redação, O Estado de S. Paulo

09 de maio de 2019 | 10h58

O técnico Luiz Felipe Scolari, do Palmeiras, admitiu na madrugada desta quinta-feira estar surpreso com os possíveis adversários do time nas oitavas de final da competição. Como os confrontos serão definidos por sorteio em que os primeiros colocados dos grupos vão enfrentar os segundos lugares, o treinador do clube alviverde avaliou que boa parte das partidas será bem diferente do que o previsto.

O Palmeiras bateu o San Lorenzo por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Allianz Parque, e confirmou a melhor campanha geral da fase da grupos. Apesar da vantagem de poder decidir em casa os confrontos do mata-mata até a semifinal, o técnico afirmou que a competição trouxe surpresas e muitos times anteriormente bem cotados a fazer uma boa campanha, acabaram por ficar em segundo lugar nos grupos e podem, portanto, caírem no caminho do Palmeiras.

"No início da Libertadores, se a gente fosse prever os candidatos ao título, as classificações, muito de nós escreveríamos A e B, mas A em primeiro. Mas em uns três ou quatro grupos não foi assim que aconteceu. É uma Libertadores um pouquinho diferente do que a gente imaginava. Vai ser uma disputa muito interessante", disse o treinador, que ganhou o torneio duas vezes, em 1995 e em 1999.

Entre os possíveis adversários do Palmeiras nas oitavas de final estão times que ficaram em segundo lugar nos seus grupos, como o atual campeão River Plate e os tradicionais Nacional, do Uruguai, LDU e Emelec, do Equador, além do Grêmio. O Boca Juniors define sua situação nesta quinta-feira e também pode aparecer como oponente do Palmeiras na próxima fase.

Os cruzamentos serão definidos em um sorteio que será realizado na próxima segunda-feira, no Paraguai. As oitavas de final terão início somente no fim de julho. A espera até a próxima fase foi comemorada por Felipão, principalmente para se ter mais oportunidade para ajeitar o time. "Eu prefiro pensar que, tendo os jogos que temos pela frente e o tempo que temos para se preparar para um adversário forte, é até melhor", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.