AP Photo/Marcelo Ruiz
AP Photo/Marcelo Ruiz

Felipão comemora empate, mas pede evolução para o jogo de volta: 'Situação satisfatória'

Palmeiras empatou por 2 a 2 com o Godoy Cruz, na Argentina, no jogo de ida das oitavas da Libertadores

João Prata, O Estado de S.Paulo

24 de julho de 2019 | 04h30

O técnico Luiz Felipe Scolari gostou do empate do Palmeiras com o Godoy Cruz na Argentina, mas alertou que o time não pode vacilar como fez nos 20 minutos iniciais da partida de ida válida pelas oitavas de final da Libertadores.

"Vou com as duas preocupações. Como nos colocamos nos primeiros vinte minutos e como podemos superar essas dificuldades em casa. Então, temos uma situação razoavelmente boa pelo empate, satisfatória, mas tem os primeiros vinte minutos que tivemos dificuldades", disse.

"Se nós considerarmos isso (o gol fora de casa), o empate foi importante. Mas não viemos para buscar um empate. Do jeito que aconteceu o empate, foi muito bom, mas que sirva de lição para tomarmos cuidado para o próximo jogo", complementou o treinador.

O Palmeiras sofreu com a pressão do Godoy Cruz no início. Sofreu o primeiro gol e quando estava equilibrando a partida levou o segundo em vacilo do setor esquerdo. Felipe Melo diminuiu e mais uma vez o setor esquerdo quase colocou tudo a perder. Gustavo Gómez cometeu pênalti no atacante García, que desperdiçou.

"Seria o 3 a 1. Teríamos que voltar a fazer uma partida excepcional para virar ou conseguir o empate. Quando o Weverton fez a defesa, também deu um ânimo maior para a equipe. Isso fez com que buscássemos o resultado do empate e da vitória, porque no segundo tempo podíamos ter feito. Mas vamos ver se a gente melhora ainda mais para o próximo jogo, mas sabedores das situações e com mudanças táticas", opinou Felipão.

O treinador tratou de defender Diogo Barbosa, que saiu jogando na lateral-esquerda. "Quem fez o pênalti foi o Gustavo. Quem tem que fazer a cobertura é o quarto zagueiro, que é o Gustavo. Saiu o lateral, o quarto zagueiro faz a cobertura. O Garcia protegeu bem a bola, nosso zagueiro se perturbou e fez o pênalti. Vamos ter que repassar alguns detalhes para que, no próximo jogo, não cometemos os mesmos erros."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.