Felipão compara vitória sobre a Holanda à Libertadores

Para o técnico Luiz Felipe Scolari, foi merecida a vitória de Portugal sobre a Holanda, por 1 a 0, neste domingo, em Nuremberg, pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo. O jogo ficou marcado pelo recorde de expulsões - duas para cada lado - e pelos 16 cartões distribuídos no total. O ex-treinador de Palmeiras e Grêmio se lembrou dos tempos em que disputava a Copa Libertadores da América."Foi uma partida muito intensa, típica de uma Libertadores contra times argentinos, com muita luta. Os dois times tiveram muitas oportunidades de marcar e aproveitamos melhor as nossas. Também soubemos trabalhar melhor a situação do jogo. Acho que a vitória foi merecida", disse Felipão. "Este foi o jogo da minha vida. Estou encantado com a dedicação dos meus jogadores."Felipão evitou comentar sobre o time que irá enfrentar a Inglaterra nas quartas-de-final, dia 1º julho, em Gelsenkirchen. "Não posso falar pelo (técnico Sven-Göran) Eriksson. Nós vamos assistir aos jogos da Inglaterra e avaliar o adversário. Tenho 21 jogadores que posso usar e a armação do time vai depender de como eles estiverem."O técnico brasileiro já venceu o treinador da Inglaterra em dois torneios importantes. Nas quartas-de-final da Copa de 2002, o Brasil de Felipão venceu por 2 a 1 e na Euro-2004, Portugal se classificou para às semifinais nos pênaltis, depois de um empate por 2 a 2."Não existe esta vantagem de técnico contra técnico. Existe apenas o confronto entre uma equipe e outra. Admiro o trabalho do Eriksson e gostaria de ter a capacidade dele", disse Felipão, que evitou comentar o convite para comandar a Inglaterra após a Copa."Sou um técnico à moda antiga e cumpro os meus contratos até o final. Fico honrado com o convite da Inglaterra, na véspera do Mundial, mas só converso sobre uma mudança quando eu não tiver mais um contrato", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.