Felipão convoca Guilherme e Fernando

O técnico Luiz Felipe Scolari confirmou esta noite, em Cali, a convocação do zagueiro Luisão (Cruzeiro), do volante Fernando (Juventude) e do atacante Guilherme (Atlético-MG) para a seleção brasileira que disputará a Copa América, a partir de quinta-feira. Os três jogadores chamados irão substituir Mauro Silva, que pediu dispensa, e Lúcio e Élber, que foram impedidos por seus clubes (Bayer Leverkusen e Bayern de Munique, respectivamente) de disputarem a competição na Colômbia."Infelizmente eu sabia que iria sobrar para mim. Eu sabia que seria a minha chance de ganhar não só uma posição de titular na Copa América como garantir uma vaga na Copa do Mundo. Fui o grande prejudicado. Tinha certeza que acabaria cortado", lamentou Élber.O atacante do Bayern de Munique não se conforma com os boatos crescentes no Brasil de que ele, na verdade, usou o clube para esconder o seu medo da guerrilha colombiana. "Isso é um dos maiores absurdos que já ouvi. A imprensa do Brasil gosta de sacanear os jogadores. Eu estava louco para jogar a Copa América. Não sou burro. Sei que seria a minha grande oportunidade. Mas acontece que o Bayern não me liberou. Sei que houve gente na CBF que garantiu que me precipitei por haver viajado para a Alemanha. Mas o que poderia fazer? O clube estava me pressionando e ninguém da CBF me telefonou pedindo para ficar no Brasil. Ninguém. Ou seja: não tinha motivo para não viajar", desabafou Élber.Guilherme disse em Belo Horizonte que Scolari já havia telefonado para ele. O treinador tinha lhe avisado para se preparar, porque seria chamado se Élber não fosse liberado. "Eu falei que estava pronto. Estou treinando há 15 dias com o time do Atlético Mineiro. Não tenho o menor problema para entrar em campo. Também não tenho medo nenhum de jogar na Colômbia. Por mim, com a CBF garantindo que há segurança, tudo está bom demais. Quero jogar e mostrar o meu talento como artilheiro." Esta é a quarta convocação de Guilherme.Luisão, de 20 anos, também ficou feliz demais com a convocação. "É a minha primeira vez. Estou prontíssimo para jogar. O Luiz Felipe me conhece bem e sabe que pode contar comigo. Não sou de me impressionar contra qualquer adversário. Não vou me deixar levar pelo clima de medo que domina a Colômbia. Vou para lá jogar futebol pela seleção brasileira. É isso que importa. Vou aproveitar essa chance de ouro que surgiu na minha carreira", resumiu o jogador, empolgadíssimo.Pelo menos a partir desta quarta-feira à tarde, Luiz Felipe terá jogadores suficientes para poder organizar um treino coletivo. Ao contrário do que aconteceu hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.