Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Felipão dá bronca em Deyverson por chance perdida: 'Tem de matar o jogo'

Técnico do Palmeiras reclama de preciosismo de atacante em lance contra o Botafogo

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2019 | 04h30

A atuação irregular e o placar magro de 1 a 0 na vitória do Palmeiras sobre o Botafogo, nesta quarta-feira, pelo Campeonato Paulista, não deixaram o técnico Luiz Felipe Scolari satisfeito. Ao analisar a partida, realizada no Allianz Parque, o treinador criticou o nível do desempenho e deu um puxão de orelha no atacante Deyverson, que perdeu uma chance clara de fazer 2 a 0.

Apesar de ter marcado o gol da vitória, Deyverson teve a oportunidade de ampliar ao ficar na frente do goleiro. Em vez de finalizar, ele preferiu tentar driblar Rodrigo Viana e ficou sem a bola. "Ele foi bem. Mas, quando tem de matar, tem de matar. O Deyverson não é habilidoso para drible. Ele tem de fazer gol. Se sabe fazer gol, que faça o gol", afirmou Felipão na entrevista coletiva.

A preocupação do treinador é que em ocasiões como essa, o time possa deixar escapar a chance de definir o jogo. "Às vezes porque ele faz o gol, esquece que ainda está jogando. Em uma bola dessa, pode jogar o trabalho fora", disse. A vitória foi a primeira do Palmeiras no Campeonato Paulista. Na estreia a equipe havia empatado em 1 a 1 em Campinas, contra o Red Bull, no último domingo.

Felipão sempre procurou conversar e corrigir o comportamento de Deyverson. O atacante sofreu no ano passado com críticas da torcida e com expulsões recorrentes, fruto de atitudes explosivas. O técnico do Palmeiras disse torcer para que o jogador consiga se controlar mais em 2019, já que assumiu um namoro com a cantora sertaneja Camila Nogueira. "Ele tem uma ou outra atitude impensada no jogo, mas tem se comportado muito bem. Às vezes, tem alguma situação de mídia em que extrapola, mas não adianta falar. Ele é assim mesmo", afirmou o treinador.  

O técnico promete fazer várias substituições para o próximo jogo da equipe, domingo, contra o São Caetano. A falta de ritmo e o início de temporada deixam Felipão conformado com o fato de que as atuações não devem ser convincentes neste princípio. "Não foi um jogo muito bom. Não jogamos com muita qualidade. É normal, porque tem 20 dias de treino intensivo. Vamos ter de enfrentar isso", disse.

Para Entender

Guia do Paulistão 2019: tudo o que você precisa saber sobre a competição

Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo vão iniciar competição com menos de três semanas de pré-temporada

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.