JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Felipão diz que Palmeiras pagou por erros e precisa aprender a jogar mata-mata

Equipe perde para o Grêmio no Pacaembu por 2 a 1 e é eliminada nas quartas de final da Libertadores

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2019 | 00h55


O técnico Luiz Felipe Scolari disse que o Palmeiras "pagou caro pelos erros" cometidos em campo na queda para o Grêmio nas quartas de final da Copa Libertadores da América. Após vencer o duelo de ida por 1 a 0 em Porto Alegre, o time alviverde abriu o placar nesta terça-feira, mas levou a virada por 2 a 1 e foi eliminado. Foi a terceira queda do Palmeiras em torneios de mata-mata nesta temporada, após já ter sido eliminado na semifinal do Campeonato Paulista e nas quartas de final da Copa do Brasil. O time coleciona fracassos nesse sistema de disputa.

Para Felipão, a equipe precisa evoluir nesse quesito. "Posso dizer que nós pagamos caro pelos nossos erros do primeiro tempo, tanto na parte ofensiva quanto defensiva. Criamos oportunidades, mas não conseguimos fazer nosso segundo gol. Pagamos por erros que cometemos e que sabíamos, que tínhamos estudados. Por alguma razão, não estávamos nos lugares certos", condenou o treinador. "Pagamos com a desclassificação após uma situação interessante para nós, saímos vencendo e depois levamos os gols. Vamos buscar corrigir para que no futuro não aconteça como aconteceu, principalmente em jogos de mata-mata", afirmou o treinador, em entrevista após a partida no Pacaembu.

O Palmeiras é o atual campeão brasileiro e conquistou pela última vez um torneio mata-mata em 2015, com a Copa do Brasil. Para 2020, Felipão já busca evoluir o "espírito copeiro" de sua equipe, mas alertou que jogadores e dirigentes também precisam querer isso. "Temos lições ano a ano. Temos a lição do Cruzeiro no ano passado (eliminação na semifibal da Copa do Brasil), do Inter neste ano na Copa do Brasil, e agora mais esta contra o Grêmio. Ou aprendemos ou vamos ser derrotados em competições disputadas desta forma. Cabe a nós, técnicos, dirigentes e jogadores, entendermos que precisamos disso e buscarmos uma situação melhor", disse Felipão, sem ser muito claro em suas declarações.

 

O treinador ressaltou a efetividade do time rival. "O Grêmio teve quatro chances vivas de gol, aproveitou duas oportunidades em erros que tínhamos consciência. E nós que criamos não aproveitamos. Temos de tirar essa lição, de equipe altamente copeiras, como Grêmio, Boca Juniors (ARG) e outras, para aprendermos a nos portar ano que vem nas outras competições. É uma questão que temos de evoluir no nosso grupo, e cada um tem de querer isso", acrescentou. O treinador fez suas declarações como se seu futuro estivesse definido para 2020.

 

Após a partida no Pacaembu, parte dos torcedores chamaram o time de "sem vergonha" e afirmaram que o Campeonato Brasileiro "virou obrigação". O treinador evitou comentar sobre a manifestação dos torcedores e traçou planos para o próximo jogo contra o Flamengo, domingo, pelo Nacional. "Sobre os torcedores, não vou falar nada. Sobre a minha equipe, vou tentar corrigir algumas coisas para que a gente possa ter um jogo normal contra o Flamengo e seguir em frente no Brasileiro em condições de disputar o título", declarou.

O Palmeiras é o terceiro colocado do Campeonato Brasileiro, com três pontos a menos do que Flamengo e Santos. A equipe alviverde, porém, disputou uma partida a menos do que os adversários. Na próxima rodada, o time visita o Flamengo no domingo, às 16h, no Maracanã. O clima no vestiário era péssimo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.