Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Lucas Uebel / Grêmio FBPA
Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Felipão diz que situação do Grêmio é delicada e elogia a postura dos jogadores

Equipe está na lanterna do Brasileirão com apenas três pontos; do outro lado, Yuri Alberto diz que Inter merecia a vitória no clássico

Redação, Estadão Conteúdo

10 de julho de 2021 | 19h46

O técnico Luiz Felipe Scolari fez sua reestreia no comando do Grêmio no empate sem gols no Gre-Nal neste sábado à tarde, na Arena do Grêmio, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe empatou o clássico com o Internacional em 0 a 0.

Com resultado, o Grêmio segue na lanterna, agora com três pontos e ainda sem vitória na competição. Na sua primeira entrevista no retorno ao clube gaúcho, treinador tratou de mostrar a real situação a todos.

"A situação é delicada, os jogadores sabem, todos nós sabemos. Mas tivemos alma no clássico e isso me deixa feliz. Não é de um dia para o outro que sairemos desta situação. Temos que trabalhar. Eu cheguei e só conversei com os atletas, não pude trabalhar nada de tática. Tenho apenas três dias de Grêmio", ressaltou.

O treinador tratou de tranquilizar o torcedor. "Vamos ter um time aguerrido. Aos poucos vamos trabalhando. Estou feliz, porque vi uma equipe unida em campo, com os mais experientes dando suporte aos mais novos. Eu acredito nos jogadores e vamos sair dessa juntos."

O goleiro Gabriel Chapecó foi um dos destaques do time dentro de campo. Com pelo menos três defesas, ele garantiu o empate sem gols no clássico. "Muito feliz pela estreia em Gre-Nal. Tenho me preparado muito. Agradeço pela confiança. Acho que a defesa do Yuri Alberto de mão trocada no segundo tempo foi a mais complicada."

Pelo Brasileiro, o Grêmio joga no sábado (17) contra o Fluminense, às 21h, no Maracanã. Antes, encara a LDU, pela primeira partida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. A partida será disputada em Quito, no Equador, na próxima terça-feira.

'MERECÍAMOS TER VENCIDO'

Do lado do Inter, ficou a insatisfação por ter tido as melhores chances, mas não tê-las convertido. O atacante Yuri Alberto afirmou que se tivesse um vencedor no clássico seria o Internacional e elogiou o goleiro do Grêmio, que evitou dois gols dele, com duas defesas. "Quem mereceu a vitória foi o Inter. O melhor em campo foi o Gabriel Chapecó. Estivemos mais perto da vitória. Infelizmente, ela não veio", disse o atleta.

O técnico Diego Aguirre elogiou o empenho de seus jogadores. "Tivemos a volta do Taison e do Moisés e melhoramos bastante nossa atuação em comparação às outras partidas. Merecíamos a vitória, os jogadores mostraram personalidade", ressaltou.

O Inter tem apenas 11 pontos e não vence há cinco jogos. O time agora só volta a jogar no outro domingo, às 20h30, contra o Juventude no Beira-Rio. Mas antes, na quinta-feira às 21h30, vai enfrentar o Olímpia, no Paraguai, pela abertura das oitavas de final da Copa Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.