JF Diorio/AE
JF Diorio/AE

Felipão é o novo treinador do Palmeiras

Treinador diz sim ao clube e fecha contrato de dois anos e meio; ele volta para o Brasil depois de sete anos

estadao.com.br,

13 Junho 2010 | 13h43

Fim da novela. Felipão disse sim ao Palmeiras neste domingo e acertou com o clube para o Brasileirão. O treinador assumirá a equipe logo após a disputa da Copa do Mundo da África do Sul - ele está trabalhando numa TV sul-africana para comentar os jogos.

  

especialESPECIAL - A trajetória de Felipão 

 

O acerto com Felipão aconteceu após uma conversa com o vice presidente Gilberto Cipullo. Técnico do penta do Brasil, Felipão assinará contrato em 15 de julho. Seu vínculo terá duração de dois anos e meio, com prazo final para dezembro de 2012.

 

"É uma alegria enorme retornar para um clube que eu tenho raízes e aonde conquistei não apenas títulos, mas o carinho e o respeito de dirigentes, funcionários e torcedores. Nunca escondi minha admiração pelo Palmeiras e estou emocionado por voltar à essa casa. Sempre deixei muito claro que a prioridade era voltar para o Palmeiras e a torcida pode ter certeza que vamos ser felizes novamente", disse Felipão, em entrevista ao site oficial do Palmeiras.

 

O Palmeiras ainda anunciou neste domingo que o preparador de goleiros Carlos Pracidelli, que deixou a equipe em 2008 ao aceitar um convite de Felipão enquanto o técnico estava no Chelsea, deve retornar ao clube já neste mês. A diretoria palmeirense ainda revelou que a "contratação de um preparador físico será tomada em conjunto pela diretoria de futebol e o técnico Luiz Felipe Scolari".

 

A contratação de Felipão virou obsessão no Palmeiras depois da saída de Antônio Carlos. O treinador volta ao futebol brasileiro depois de sete anos. No Palmeiras, Scolari trabalhou de 1997 a 2000.

 

Além de Felipão, o Palmeiras fechou com o atacante Kléber. O clube promete contratar ainda mais jogadores para a volta do Brasileirão, após a Copa.

 

Atualizado às 15h35 para acréscimo de informação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.