Felipão e Zico não votaram em Ronaldinho

Ronaldinho Gaúcho não está nem entre os três melhores jogadores do mundo para dois conceituados técnicos brasileiros: Luiz Felipe Scolari, que dirige a seleção portuguesa, e Zico, do Japão. Os dois ignoraram o craque na votação da Fifa, que o elegeu melhor jogador do mundo no ano pela segunda vez consecutiva. O troféu foi entregue na segunda-feira, em festa de gala em Zurique, na Suíça.A entidade divulgou a relação com as escolhas dos treinadores e capitães das seleções nacionais e os votos mais surpreendentes foram de Felipão e Zico. Atual campeão mundial, o comandante de Portugal pôs Kaká, do Milan, no primeiro lugar, Lampard, do Chelsea, no segundo e Ibrahimovic, da Juventus, no terceiro. Zico optou por Adriano, da Internazionale, Kaká e Lampard. Os rivais da Argentina, o técnico Jose Pekerman e o lateral Sorín, foram outros que não o citaram.Alguns dos mais badalados jogadores também ignoraram o meia-atacante do Barcelona, como Zidane e Raúl, que não votaram em nenhum brasileiro. Na lista de Zidane apareceram Drogba, Maldini e Raúl. Raúl destacou Zidane, Van Nistelrooy e Gerrard.A imprensa internacional fez uma série de especulações após a divulgação dos votos. Uma delas: Raúl e Zidane, ambos do Real Madrid, não têm muita simpatia por brasileiros e, por isso, os ignoraram na eleição da Fifa. No clube espanhol, eles convivem com vários atletas do país tetracampeão: Ronaldo, Roberto Carlos, Robinho e Júlio Baptista.Apesar de não ter recebido o reconhecimento de Felipão, Zico, Zidane e Raúl, Ronaldinho venceu a disputa com a maior votação sobre o segundo colocado nos 15 anos de existência do prêmio. Ele somou 956 pontos contra apenas 306 do inglês. O terceiro foi o camaronês Samuel Eto?o, seu colega de Barcelona, com 190.

Agencia Estado,

20 de dezembro de 2005 | 19h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.