Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Felipão está 'cada vez mais convicto' de título na Copa do Mundo

Treinador aproveita para 'cutucar' a Espanha: 'Tem gente que ganhou só uma Copa e já está achando que é maior'

Gonçalo Júnior, Agência Estado

18 de fevereiro de 2014 | 09h56

SÃO PAULO - O técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, tem quase certeza de que a seleção brasileira vai ganhar a Copa. "Estou cada dia mais convicto de que vamos ganhar a Copa do Mundo", declarou o treinador. A afirmação foi feita na noite desta segunda-feira, no evento "Movimento por Um Futebol Melhor", iniciativa de um dos patrocinadores da seleção que procura aumentar o número de sócios-torcedores dos clubes por meio de descontos em produtos de várias empresas. Felipão concedeu uma rápida entrevista aos apresentadores do encontro: Galvão Bueno, da TV Globo, e Mônica Waldvogel, da Globo News.

O treinador também afirmou que não se sente pressionado pela expectativa da torcida brasileira e fez referência à conquista do penta, título que ele mesmo conseguiu em 2002. "Quem foi o último técnico brasileiro campeão do mundo? Eu! Então, se eu perder a Copa, vai continuar sendo eu", disse o treinador, bastante sorridente.

A Espanha, atual campeã do mundo e uma das principais rivais do Brasil, também foi lembrada, mas de uma maneira velada. Sem citar o nome do adversário, a referência deixou margem para poucas dúvidas. "Tem gente que ganhou só uma Copa e já está achando que é maior. Imagine nós, que conquistamos cinco?", provocou Felipão. Questionado se falava da Espanha, Felipão desconversou e reafirmou a felicidade de dirigir a seleção em casa. "Poucos técnicos conseguiram isso. Como não poderia estar feliz?", perguntou.

O "Movimento por um Futebol Melhor" é uma ação de 14 empresas que procura aumentar os programas de sócio-torcedor dos clubes por meio de descontos em produtos e serviços das empresas participantes. Na noite desta segunda-feira, o movimento comemorou um ano de atividades em São Paulo. Além de Felipão, o evento reuniu representantes de 23 clubes brasileiros, além do presidente do Santos Laguna, do México, Alejandro Irarragorri.

Desde janeiro de 2013, o movimento registrou o aumento do número de participantes de 15 para 45 clubes. Somados, são 700 mil sócios-torcedores destes times. Além disso, a iniciativa gerou mais de R$ 100 milhões aos clubes, com a adesão de novos associados. Ao todo, foram concedidos mais de R$ 25 milhões em descontos aos sócios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.