Felipão estréia na Liga, objetivo máximo do Chelsea

Primeiro jogo do brasileiro é o grande destaque da primeira rodada da fase de grupos do torneio europeu

MARTYN HERMAN, REUTERS

15 de setembro de 2008 | 10h52

O técnico Luiz Felipe Scolari estréia na terça-feira na fase de grupos da Liga dos Campeões, com a esperança de finalmente levar o rico Chelsea ao título europeu. Nesta fase, o time do brasileiro enfrentará o Bordeaux (FRA), a Roma (ITA) e o CFR Cluj (ROM) pelo Grupo A. A competição terá acompanhamento online ao vivo do estadao.com.br, a partir desta terça-feira, às 15h45 (de Brasília).Veja também: Liga dos Campeões 2008/09 - Tabela  Território Eldorado: ouça os jogos, gols e análises Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Cristiano Ronaldo deve voltar ao Manchester contra Villarreal Mancini ansioso para estrear na Liga dos Campeões com a Inter Os romenos, aliás, são um dos dois times que estréiam nesta competição, junto com o cipriota Anorthosis Famagusta, que pelo Grupo B pega o vice-campeão alemão Werder Bremen. Times tradicionais do torneio europeu, como Barcelona, Inter de Milão e Liverpool, também estréiam na terça-feira. O Barça, que na temporada passada caiu na semifinal, recebe o Sporting de Lisboa pelo Grupo C. A Inter, do técnico português José Mourinho, vai à Grécia enfrentar o Panathinaikos, e o Liverpool, embalado com a recente vitória sobre o campeão europeu Manchester United, viaja a Marselha para pegar o Olympique local. Outro jogo de destaque da rodada, pelo Grupo D, é entre PSV Eindhoven e Atlético de Madrid. Scolari conseguiu ótimos resultados desde que substituiu Avram Grant no Chelsea. No sábado, seu time venceu o Manchester City, do brasileiro Robinho, por 3 x 1 e assumiu a liderança do Campeonato Inglês. Felipão, comandante do pentacampeonato brasileiro em 2002, antes de uma boa passagem pela seleção portuguesa, espera que neste ano o Chelsea consiga dar o passo que faltou no ano passado, quando a equipe foi derrotada nos pênaltis pelo Manchester United na final em Moscou. Roman Abramovich, dono do time, anseia o troféu da Liga dos Campeões acima de tudo. Três técnicos (Claudio Ranieri, Mourinho e Grant) já foram demitidos pelo magnata do petróleo por não terem conseguido esse triunfo. Mas nada disso parece assustar Felipão. "A pressão para mim e os jogadores não é só pela Liga dos Campeões. É pela FA Cup, a Copa da Liga e pelo Campeonato Inglês também - queremos ganhar todos os jogos", disse ele nesta semana à imprensa britânica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.