Andre Penner/AP
Andre Penner/AP

Felipão exalta classificação sofrida: 'Assim se formam times vencedores'

Técnico do Palmeiras elogia desempenho do time por ter suportado Cerro Porteño com um a menos por 98 minutos

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

31 Agosto 2018 | 11h00

O técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, afirmou na madrugada desta sexta-feira estar orgulhoso do desempenho da equipe. Após ter Felipe Melo expulso aos três minutos de partida e perdido por 1 a 0 para o Cerro Porteño, pela Copa Libertadores, o treinador explicou que ao se superar em campo, o time demonstrou personalidade e características de vencedor.

"Jogamos 98 minutos contra um adversário que tinha um jogador a mais. Levamos um gol de um chute que foi fantástico. Não sei como a bola entrou. São nesses jogos que se formam equipes vencedoras", disse após o jogo. Classificado para as quartas de final da Libertadores, o Palmeiras enfrenta na próxima fase o Colo Colo, do Chile, que nas oitavas eliminou o Corinthians.

Felipão afirmou que em vez de criticar a arbitragem ou recriminar Felipe Melo, era necessário elogiar a postura do Palmeiras. "Do episódio da expulsão eu não quero falar. Temos de valorizar e dar os parabéns pelo que nós fizemos. Nossa postura foi fantástica. Foi um jogo de superação, daqueles que fazem a equipe crescer. Evoluímos mesmo perdendo", disse o treinador. Foi a primeira derrota dele desde o retorno ao Palmeiras, há cerca de um mês.

O técnico disse que nos treinos táticos havia preparado situações em que o time atuava com um a menos. "Fizemos treinamentos com simulações pensando em dificuldades técnicas. Quando aconteceu no jogo, o pessoal já tinha noção o que era para fazer. Fechamos o esquema no 4-4-1 com o Borja lá na frente. Ainda assim criamos chances vivas de gol", afirmou Felipão.

O Palmeiras volta aos treinos na tarde desta sexta-feira, na Academia de Futebol. O próximo compromisso da equipe será no domingo contra a Chapecoense, na Arena Condá, pelo Campeonato Brasileiro.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.