Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Felipão nega menosprezo ao São Paulo e comemora empate do Palmeiras

Técnico fez cinco mudanças na equipe em relação ao jogo contra o Internacional

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2019 | 21h48

Líder do Brasileirão, o Palmeiras disputa mais duas competições: está nas oitavas de final da Libertadores e nas quartas da Copa do Brasil. Por isso, o técnico Luiz Felipe Scolari fez cinco mudanças na equipe para o clássico contra o São Paulo, neste sábado. O jogo terminou empatado por 1 a 1 no Morumbi.

Após a partida, Felipão explicou as mudanças. O Palmeiras jogou na última quarta-feira contra o Internacional, pela Copa do Brasil, e voltará a enfrentar a equipe gaúcho na próxima quarta.

"Nós, como temos três competições, temos que às vezes não colocar um ou outro jogador em razão dos quilômetros percorridos durante o jogo, como foi com o Bruno Henrique. Mas a estrutura, a gente mantendo, vamos brigar por tudo aquilo que pretendemos esse ano. Quando tem as dificuldades da semana, tem que analisar, vamos fazer uma ou outra troca. Ouvi em algumas emissoras que eu estaria menosprezando o São Paulo quando disse que faria cinco trocas. Eu faço isso porque são três competições. Caso contrário, não faria. Não é menosprezo a ninguém, não interpretem dessa forma", afirmou Felipão.

"Podemos analisar algumas coisas, não conseguimos vencer, mas estamos em três competições. Temos de saber administrar. Quem joga uma competição só é diferente. Se formos eliminados na quarta-feira, temos duas. Depois, uma. Aí você administra de outra forma. Não sei se é mais fácil ou difícil, mas tomara que não chegue a isso. Não nos coloca numa situação ruim, vamos administrando a equipe dentro do que estamos disputando", acrescentou o treinador.

Felipão aprovou o empate com o São Paulo no Morumbi. Para o técnico alviverde, o resultado "foi bom" para o Palmeiras. A vantagem na liderança caiu para três pontos, porque o Santos venceu o Bahia neste sábado.

"O que posso dizer é que a zaga do São Paulo é forte. Tem imposição física, imposição na bola aérea, tinha o domínio do jogo nos primeiros 25 minutos. A gente não causava muito prejuízo para a zaga adversária. Tenho respeito pela zaga do São Paulo, e uma ou outra coisa na minha equipe não rendeu aquilo que achávamos. Se falamos toda vida que nosso setor defensivo é muito bom porque começa lá na frente, quando o ataque não vai tão bem é porque teve alguma coisinha na defesa. Então, o empate, jogando fora de casa, com o São Paulo, tendo que pensar em outras competições, foi bom", analisou Felipão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.