Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Felipão indica que Palmeiras vai poupar em semifinal para focar em Libertadores

Técnico prevê formação modificada para partida no fim de semana, para priorizar jogo com o San Lorenzo

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

27 de março de 2019 | 11h00

O técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, afirmou nesta terça-feira que o time terá mudanças para a primeira partida da semifinal do Campeonato Paulista. Como a equipe terá compromisso na Copa Libertadores na outra terça-feira, dia 2, na Argentina, o treinador promete escalar no próximo compromisso pelo Estadual uma formação modificada, para dar descanso aos principais atletas.

Após bater o Novorizontino por 5 a 0, no Pacaembu, o treinador afirmou que até mesmo já durante a partida começou a se preocupar com o desgaste de alguns dos atletas. "Quando o jogo já estava praticamente decidido, com 3 a 0, saiu o Felipe Melo, o Ricardo Goulart e depois o Deyverson. A gente vai manobrando de acordo com as condições que os jogadores apresentam. Se tiver de trocar, eu não tenho preocupação. Tenho jogadores de qualidade", afirmou.

Felipão mencionou na resposta que de três a quatro nomes já é certo que devem deixar o time para o próximo comprmomisso. A partida pela primeira semifinal do Paulista deve ser marcada para sábado, pois na terça-feira o clube tem compromisso marcado pela Copa Libertadores. Contra o San Lorenzo, em Buenos Aires, a equipe alviverde tentará manter o 100% de aproveitamento na competição.

Nesta quarta-feira o Palmeiras vai esperar a definição dos dois jogos restantes das quartas de final para saber qual será o adversário. Seja qual for o rival, a equipe vai fazer a segunda partida como mandante, situação que não deixa Felipão mais confortável. "A melhor campanha não diz nada. Isso é zero. Ano passado o Palmeiras também era melhor campanha e perdeu. Tem de ganhar a semifinal e a final. O negócio é ganhar o que vem pela frente. Não interessa pensar na melhor campanha", afirmou.

Após conseguir a maior goleada desde o retorno ao clube, em agosto, Felipão avaliou que o time conquistou o placar elástico por ter aprimorado as finalizações. "Se formos contar, não tivemos tantas chances assim como tivemos em outros jogos. Tivemos um grande aproveitamento na bola parada. Fizemos cinco gols, mas se contar bem, tivemos umas sete chances. Foi um aproveitamento fantástico", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.