Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Felipão isenta arbitragem e culpa gols perdidos por eliminação do Grêmio

Felipão isenta arbitragem e culpa gols perdidos por eliminação do Grêmio

Eles são os que mandam no espetáculo. Nós temos que jogar futebol", afirmou o treinador

Redação, Estadão Conteúdo

20 de julho de 2021 | 23h32

Luiz Felipe Scolari evitou jogar a culpa na arbitragem pela eliminação do Grêmio nas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Na visão do treinador, as chances desperdiçadas pelo time tricolor nas duas partidas das oitavas foram determinantes para a queda precoce.

"Tenho que falar sobre os gols perdidos. Quando a gente tem a oportunidade, tem que acabar com o jogo. Tivemos uma oportunidade em Quito, duas aqui e não aproveitamos. Tivemos o lance do pênalti, que ele deu. Um juiz de Copa América interpreta da forma que ele pode. Não tem o que discutir. Eles são os que mandam no espetáculo. Nós temos que jogar futebol", afirmou o treinador.

Na derrota desta terça-feira, por 2 a 1, em Porto Alegre, o Grêmio saiu na frente e sofreu o empate no fim do primeiro tempo. No começo da etapa final, Léo Pereira desperdiçou uma chance incrível e, minutos depois, a LDU marcou o gol da vitória em pênalti cobrado por Alcívar.

"Cedemos espaços porque a LDU tem um bom time, joga um futebol com muita qualidade. Uma forma de jogar que nós nos perdemos a marcação em determinados momentos. Sabíamos disso. Não ocupam posição, trocam de posições toda hora fazendo com que nossos jogadores em determinados momentos se percam", finalizou Felipão.

O treinador utilizou no jogo contra a LDU um agasalho escrito "Força Arce", como forma de homenagear o ex-jogador e atual treinador do Cerro Porteño-PAR, que recentemente perdeu o filho em acidente de carro. O ex-lateral paraguaio se destacou com as camisas do Palmeiras e Grêmio. Em ambos os clubes, ele trabalhou com Felipão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.